Análise: Trailblazers

Trailblazers é um jogo de corridas sci fi que conta com carros flutuantes e pistas malucas enquanto o jogador trabalha em equipe para pintar a pista com as suas cores, o que oferece um impulso à equipa. As outras equipas também tentam pintar a pista e tentam enviar-nos para fora da pista. Tem um longo modo de um jogador que permite ao jogador habituar- se a todas as particularidades do jogo enquanto experimenta todos os pilotos que têm diferentes estilos de jogo e são melhores ou piores em certos aspectos do jogo.

O trabalho em equipe é fundamental neste jogo e nunca é tão simples como vencer a corrida. A equipe vencedora é determinada por quantos pontos o grupo obteve durante a corrida. Apesar de ser uma ideia interessante a realidade é que se torna aborrecido ao fim de pouco tempo quando jogador a solo e o online acaba por ser uma proposta bem mais interessante e o principal foco de Trailblazers uma vez que não existe propriamente um modo história por exemplo.

No que toca a multiplayer online, Trailblazers sofre daquilo que praticamente todos os jogos pequenos sofrem, um lobby mais vazio que o deserto. Trailblazers tem muito potencial, mas como um jogo para um jogador, simplesmente não funciona e a não ser que arranjem um grupo de jogadores grande o suficiente para que fiquem com pelo menos dois jogadores reais em cada equipa o jogo perde a grande maioria do apelo que tem.

Os gráficos são bonitos e os modelos das personagens são bens construídos e o design meio cartoon realmente funciona. A jogabilidade em si é fluida e interessante e consegue manter-se fresca durante muito tempo, algo que não acontece com as dinâmicas do jogo que gritam para que seja jogado contra jogadores reais, mas isso é algo que como referi não me parece que chegue a acontecer alguma vez através do simples lobby do jogo. Os aspectos técnicos do jogo são aliás bastante fortes uma vez que o jogo conta também com uma banda sonora completa com boa música.

Pelo preço do jogo, seria de esperar algo mais do que apenas uma campanha para um jogador que apesar de longa rapidamente se torna aborrecida. O foco do jogo é o multijogador online, mas dado que a comunidade não parece ter aderido ao jogo esse é um aspecto do jogo que nunca irá arrancar e tornam difícil recomendar este jogo, o que por si irá fazer com que continue vazio.

Tiago Roque

Leave A Comment