Análise: Gerrrms

Continuando a saga de pequenos jogos para a Switch, hoje temos Gerrrms. Gerrrms é um pequeno (e barato!!) brawler em que controlamos germes. Talvez não seja a melhor altura para lançar um jogo sobre organismos microscópicos, mas Gerrrms chegou à Switch. É um jogo simples e divertido, especialmente quando jogamos contra outros jogadores em vez da IA.

A jogabilidade de Gerrrms é um pouco diferente do normal. Podemos controlar a personagem com o analógico esquerdo mas a personagem irá mover-se muito pouco já que para realmente darmos velocidade à personagem precisamos de nos agarrar a pequenos pontos no mapa e balançar a personagem tipo Tarzan. Isto faz com que o movimento seja menos preciso que o normal mas também lhe dá a sua personalidade.

Existem sete modos de jogo neste momento e podemos jogar contra bots caso não tenham com quem jogar em multijogador local. Infelizmente não me pareceu que existisse forma de escolher o modo que queremos jogar já que são escolhidos aleatóriamente. Os modos são bastante tradicionais mas alguns demoram muito mais que outros. O modo Deathmatch por exemplo coloca os jogadores uns contra os outros e temos que usar um missil para acertar num adversário e retirar-lhe uma vida. Como a jogabilidade não é muito precisa isto pode demorar uma eternidade, no entanto o modo bomba dura sempre 30 segundos. Como os modos são escolhidos aleatóriamente podemos ter se jogar o mesmo modo 4 ou 5 vezes seguidas.

Outros modos incluem captura da bandeira em que temos de segurar a bandeira até enchermos uma barra de progresso, antibody em que temos de evitar ataques do adversário ou gobble em que temos de apanhar o máximo de comida possível. Cada jogo é curto e podemos jogar uma série de partidas num instante, no entanto esse tempo varia com os modos que nos calham.

Gerrrms não é um jogo com muito conteúdo e praticamente todo o conteúdo foi descrito acima, no entanto é capaz de divertir vários jogadores durante algum tempo. O preço é também mais do que justo, sendo o jogo ideal para pegar numa tarde para jogar com os amigos. Não irá ser uma experiência memorável, mas será uma tarde bem passada.

Tiago Roque

Leave A Comment