Análise: Hotshot Racing

Costumo dizer que os primeiros jogos 3D envelheceram muito mal. Jogar a maior parte dos jogos da Nintendo 64 e até da PlayStation original é bem diferente do que a memória nos leva a crer. Os olhos da nostálgia são bem mais benevolentes para esses jogos do que a realidade. Obviamente existem jogos muito bons da época e que mesmo atualmente mantêm a qualidade, especialmente quando levam alguns retoques através de remasters ou emulação que melhora alguns aspetos, mas não podemos esconder o facto de que a maioria dos jogos da Super Nintendo por exemplo, envelheceram bem melhor.

Esta longa introdução que não fala nada sobre Hotshot Racing pode parecer deslocada do assunto mas é muito relevante já que Hotshot Racing é o mais próximo que iremos chegar de um jogo de corridas dessa geração de consolas, mas visto através dos nossos oculos especiais nostálgicos. Podemos simplesmente dizer que se gostaram de algum jogo de corridas arcade dessa era então irão gostar de Hotshot Racing, simplesmente porque há um pouco de cada jogo da época que se tornou clássico, mas pessoalmente gostaria de salientar Ridge Racer, o jogo que penso aproximar-se mais à jogabilidade de Hotshot Racing.

Hotshot Racing consegue fazer algo visualmente que poucos jogos conseguem que é levar o jogador a pensar “isto parece exatamente igual aos visuais da Sega Saturn”, pelo menos até ir refrescar a memória e ir ver como é que os jogos  da época pareciam realmente. O visual low poly leva-nos realmente ao engano, com os carros com tão poucos políganos que os conseguimos contar, cheios de linhas rectas e personagens que parecem saídas de Virtua Fighter, mas quando olhamos com atenção vemos que mesmo que o grafismo seja low poly,  o número de “triangulos” é muito superior, a distância desenha no ecrã não tem qualquer comparação, assim como a velocidade do jogo. Hotshot Racing é um jogo “antigo” que foi criado e pensado para emular um estilo, mas que tem toda a modernidade necessária para ser melhor atualmente do que qualquer um desses jogos que o inspirou.

A jogabilidade também apesar de fortemente inspirada nesses jogos que referi é também muito moderna e gratificante. Facilmente começamos e largamos um drift quando queremos e mesmo entra em colisão com os adversários é divertido. Os carros são inspirados em carros reais dos países da nacionalidade dos condutores, mas nenhum é licenciado ou simplesmente muito parecido, apenas com as linhas gerais das marcas em que os artistas se inspiraram. Existem quatro classes dos carros, equilibrada, aceleração, drift e velocidade. Além disso existem muitos itens para desbloquear e comprar com o dinheiro que vamos ganhando nas corridas, mas no geral o jogo joga-se da mesma forma no início e passado dezenas de horas de jogo, apenas os carros irão parecer um pouco diferentes e os jogadores sabem jogar melhor.
Se pode não existir muito em termos de progressão, Hotshot Racing compensa em diversão. A realidade é que Hotshot Racing é um jogo muito divertido e competitivo. A IA também não é para brincadeiras, sendo imensamente competitiva mas também beneficiando de bastante rubber banding. Os modos de jogo também vão significativamente além de simples corridas. O modo principal é o modo Grand Prix onde temos de correr quatro corridas e tentamos ter mais pontos no final do que os outros participantes todos. Mas além do modo Grand Prix existe ainda o modo Cops an Robbers e Drive or Explode. O primeiro coloca um jogador a tentar apanhar outro ou a fugir e o segundo é um modo onde temos de manter uma velicidade mínima e se não conseguirmos vamos sofrendo dano até o carro explodir. Hotshot Racing é um jogo ideal para quem tem boas memórias do tempo que passou a jogar as primeiras consolas capazes de 3D, ou pelo menos aquelas onde o 3D proliferou, como a Nintendo 64, a PlayStation ou a Sega Saturn. Os visuais não irão certamente agradar a todos os jogadores já que o estilo low poly relativamente moderno acaba por sofrer de algumas falhas especialmente nas personagens e carros quando vistos mais de perto. A jogabilidade acaba por ser o grande ponto forte e fazem de  Hotshot Racing um jogo super divertido que só vou parar de jogar quando acabar tudo o que o Grand Prix não tiver mais nada para oferecer.

Tiago Roque

Leave A Comment