Análise: Kinetic Edge

Kinetic Edge é um jogo indie onde o jogador, a solo ou com outros jogadores, pode escolher entre uma variedade de formas que eles têm de controlar, saltando e correndo numa variedade de percursos de obstáculos e tentando cada vez tempos melhores. Não há muito mais para elaborar sobre Kinetic Edge, mas convém realçar a adrenalina do jogo e a estética neon nítida que o jogo oferece. Embora tudo pareça ótimo no papel, na realidade o jogo tem alguma dificuldade em concretizar parte das promessas que faz.

O objetivo do jogo é navegar uma forma geométrica à sua escolha através de várias pistas de obstáculos e labirintos. O controle da câmera é totalmente manual, sem qualquer automatismo moderno, nem qualquer limitação na panorâmica. Isto faz com que por vezes seja realmente complicado controlar o jogo sem ficar com zero visibilidade. Embora as formas esféricas possam ser manobradas através de rolamento, a maioria dos esforços dos jogadores para atravessar o terreno precisará ser feita por meio de saltos já que, bem, os quadrados não rodam, mas também são mais fáceis de controlar.

À primeira vista, os níveis parecem um pouco intimidantes com a sua variedade de seções, mas logo encontramos a verdadeira essência de cada nível. Como o jogo é baseado em atingir o melhor tempo, os jogadores obtêm um número infinito de tentativas, com a única penalidade ser ter de esperar até que uma certa altura na queda fora do percurso antes de poder recomeçar. Kinetic Edge tem 12 níveis de jogabilidade, com 5 corridas, 3 labirintos e mais um punhado de outro conteúdo em outros pequenos modos que o jogo também oferece como o modo de golfe.

Graficamente, o jogo tem visuais bastante decentes embora a falta de iluminação adequada o torne um pouco confuso, especialmente ao passar por pontos de verificação. Há muito potencial no jogo mas muitos aspetos no jogo parecem inacabados e algo amadores. Não é algo que goste de realçar num jogo, mas alguns elementos parece literalmente amadores. Os efeitos sonoros e a música do jogo combinam bem com a atmosfera do jogo e fornecem a quantidade necessária de imersão, mas não há nada aqui que se destaque ou seja particularmente memorável.

Kinetic Edge é um jogo com potencial mas tem pouco para oferecer além da sua ideia base, o que o deixa a tornar-se enfadonho em pouco tempo. Apesar de não ter encontrado nenhum bug, os pequenos problemas que o jogo demonstra vão-se acumulando para criar um jogo que dificilmente posso recomendar.

Tiago Roque

Leave A Comment