Análise: Lonely Mountains: Downhill – Eldfjall Island

Lonely Mountains: Downhill foi uma verdadeira surpresa e apesar de não ser um jogo propriamente curto,ao fim de algum tempo ficamos com vontade de voltar a descer as agradáveis montanhas do jogo. Felizmente não temos de repetir as mesmas montanhas vezes sem conta já que os criadores do jogo lançaram um novo DLC, Eldfjall Island que oferece essencialmente mais conteúdo.

Disponível para compra e download diretamente em Lonely Mountains: Downhill, Eldfjall Island coloca o jogador agora numa ilha vulcânica, com trilhos indicados essencialmente para os jogadores experientes. Se procuram um verdadeiro desafio num jogo que é até bastante zen, este novo DLC traz consigo uma série de novidades, mas praticamente todas elas são conteúdo e não esperem nenhuma mecânica nova. Temos novas bicicletas, novas roupas, novas pinturas e novos acessórios. Mas aquilo que se destaca são realmente quatro trilhos novos que o DLC adiciona ao jogo.
Lonely Mountains: Downhill – Eldfjall Island é talvez a experiência mais intensa e mais vulcânica que o jogo tem para oferecer, com objetivos realmente desafiantes em declive ameaçados não apenas pelo vulcão em erupção mas também pelas tempestades que enfrentamos no jogo, colocando tanto a montanha como agora o clima contra nós.

Em termos de conteúdo podemos contar com quatro novos trilhas, cada um com novos desafios e locais de descanso. Além dos trilhos temos novos efeitos especiais na forma das tempestade e do vulcão em erupção que o jogo lança contra o jogador. Estes são os grandes destaques do DLC, ficando apenas a faltar falar das roupas exclusivas, capacetes e pinturas. Se os itens cosméticos são algo que gostam de colecionar o DLC Eldfjall Island tem uma quantidade agradável de itens para desbloquear mas tendo em conta o preço reduzido não esperem nada parecido com a quantidade que existe no jogo base.

Se gostaram do jogo base, Lonely Mountains: Downhill – Eldfjall Island oferece mais conteúdo. É uma boa razão para voltar ao jogo se sentem vontade de jogar um pouco mais mas estão fartos dos trilhos do jogo.

Tiago Roque

Leave A Comment