Análise: Orange Cast: Sci-Fi Space Action Game

Orange Cast é um shooter espacial na terceira pessoa. Desenvolvido pela Team Rez, Orange Cast inspira-se em The Expanse e em outros jogos muito conhecidos dentro do género, mas o resultado final é bem menos satisfatório do que essas influências poderiam indicar. Orange Cast falha em conceitos básicos de jogo. Do loop de jogabilidade e do motor de jogo completamente partido e à história, Orange Cast fica na fila para pior jogo que já analisei. Apresentado com um tutorial confuso, o jogador encontra-se numa dimensão genérica do espaço sideral, onde desempenhamos o papel de um soldado. Logo desde a primeira cutscene muito mal feita começamos a ver que algo de errado se passa com o jogo, mas apenas com o tempo vemo o quão mau Orange Cast é.

Depois deste primeiro impacto o jogo prossegue a atacar todos os sentidos da maneira mais brutal possível. O esquema de cores monótono e texturas não parecem ser deste século, quanto mais desta década. As paisagens não saiem do registo cinza e castanho, mas nem por isso o jogo é estável. Os efeitos especiais, como explosões são humilhados quando comparados com jogos dos anos 2000. E isto cobre apenas a parte visual. Mesmo que liguem aos gráficos, a jogabilidade não é melhor. Embora não haja nada a assinalar na jogabilidade na terceira pessoa, Orange Cast não faz um trabalho nem de longe tão bom como o mais básico deste género.

Tanto a mecânica central quanto o loop de jogabilidade são muito mais básicos do que o normal. Disparar é estranho, o movimento não é natural e no geral tudo é repetivo. Todas as armas do jogo usam o mesmo tipo de munição e parece que estamos a disparar agrafos. Os inimigos são esponjosos e disparam muito, mas têm a inteligência de um aspirador, não um daqueles topo de gama, um daqueles que vai sempre para um canto e fica a aspirar esse canto durante duas horas. Essas inconsistências de jogo proporcionam alguns momentos divertidos, mas um jogo não deveria ser divertido por ter uma enormidade quantidade de bugs.

Orange Cast: Sci-Fi Space Action Game é de tal forma recheado de bugs que a melhor forma de mover a personagem é rebolar, já que mais vezes do que não o faz, a personagem fica presa em paredes invisíveis no solo. Sendo que o jogo corre no Unreal Engine 4, ter feito algo tão mau é surpreendente de uma maneira muito própria. A história é contada nas piores cutscenes que me lembro e todo o texto está mal traduzido. Mesmo quando tentamos ter alguma atenção a história não faz qualquer sentido. Não há nada aqui que eu possa recomendar, um ponto a favor, qualquer coisa, uma qualidade redentora, nada.

Orange Cast: Sci-Fi Space Action Game é um mau jogo. É um jogo que por 1€ é um roubo e o jogo não custa isso. A única coisa no jogo que não tem bugs é a música e está longe de ser algo memorável que podesse levar a dizer vale a pena pela música. Não existem muitos jogos a chegar neste estado às minhas mãos e muitos jogos chegam-me às mãos em versões de acesso antecipado e num estado miserável. Talvez essa parte mereça ser realçada, Orange Cast: Sci-Fi Space Action Game não está em Early Access, está terminado e isso só por si é inacreditável.

Tiago Roque

Leave A Comment