Análise: Super Mario 3D World + Bowser’s Fury

Os jogadores não receberam bem a Nintendo Wii U. Não há muito como fugir a isso. O próprio sucesso da sua antecessora, a Wii, pode ter sido um pouco enganadora já que parte do sucesso não parece ter vindos dos jogadores que realmente sustentam a indústria. As razões para o insucesso da consola foram várias, mas a visão da Nintendo não sofreu grandes alterações, já que o próprio conceito da Nintendo Switch é muito inspirado na Wii U. Algo que po outro lado também não podemos negar é que o catálogo de jogos da Wii U é simplesmente fenomenal e dada a sua qualidade não vejo razão para praticamente todos os grandes lançamentos acabarem por ter versões Switch.

Alguns dos jogos sofreram mais alterações do que outros e o mais recente relançamento é Super Mario 3D World. O verdadeiro Mario da Wii U e esta versão Switch é por um lado quase identico à versão Wii U com algumas alterações necessárias e a adição de um multijogador online. Mesmo que o jogo fosse exatamente o mesmo lançado na Wii U não deixaria de ser uma excelente notícia, já que este jogo incrivelmente colorido é muito divertido, especialmente em multijogador. Os níveis do jogo tornam*se caóticos quando Mario todo o role de personagens se junta . O design do jogo é flexível o suficiente para que jogadores de todos os níveis de habilidade possam jogar em conjunto e mesmo não sendo o melhor jogo do nosso canalizador favorito, é um dos mais divertidos.

Um website mais recente teria de explicar todo o jogo e apenas depois explicar o que foi alterado nesta versão Felizmente o ComboCaster já tem longevidade suficiente para poder simplesmente pedir que leiam a nossa análise original aqui e focar esta análise naquilo que é efetivamente novo. Super Mario 3D World é o resultado da criatividade da Nintendo. Além de não ter um momento aborrecido, há um verdadeiro luxo de ideias que apenas são utilizadas tempo o suficiente para nunca deixarem de ser novidade. O normal é um jogo ter um punhado de ideias, tentar afastar a sua introdução um pouco e manter essas ideias até ao final. Aqui temos conceitos que brilham intensamente por um ou dois níveis e depois desaparecem novamente para dar lugar a mais.

Algumas destas ideias foram pensadas para a versão original do jogo na Wii U e a sua conversão para a Switch nem sempre funciona da melhor forma. Apesar de continuarmos a jogar com um tablet, o conceito da Wii U e da Switch é diferente. Enquanto que a Wii U vivia muito da ideia de funcionar em paralelo com a TV, a Switch é uma consola de apenas um ecrã. Felizmente não perde muito com a transição e apesar de não poder considerar que esta versão é melhor que a versão da Wii U, não é muito inferior. Infelizmente também não posso dizer que aquilo que ganhamos supera aquilo que perdemos. Super Mario 3D World perde elementos com a transição que não recupera de nenhuma forma, mas felizmente este jogo não se chama Super Mario 3D World Switch, chama-se Super Mario 3D World + Bowser’s Fury.

Este pacote da Nintendo é um pouco diferente do que estamos habituados. Bowser’s Fury não é uma sequela lançada separadamente e foi incluída nesta versão, nem é um DLC propriamente dito para esta versão de Super Mario 3D World. Bowser’s Fury é essencialmente um novo jogo Mario e parece mais um mundo bónus para Super Mario Odyssey do que uma expansão de Super Mario 3D World. Bowser’s Fury exploramos um arquipélago de ilhas cheio de uma coisa negra e onde existe um Bowser gigante e ainda mais furioso que o normal. Como que sendo uma reencarnação de Godzilla, este Bowser emerge do mar de vez em quando e transforma o local à sua forma num inferno de bolas de fogo.

Alguns lugares só podem ser alcançados quando Bowser está furioso e um segundo jogador pode-se juntar ao Bowser Jr num pequeno carro de palhaço com um pincel para espantar os inimigos. Em vez de colocar os dois jogadores ao mesmo nível como em Super Mario 3D World, Bowser’s Fury utiliza um sistema que me fez lembrar Puppeteer da PlayStation 3. Aqui temos essencialmente um jogador principal e um secundário. O jogador secundário pode facilitar a vida do jogador principal, mas apenas o principal tem influência real no sucesso e progressão. No entanto fa frase “essencialmente um jogo novo” tem uma razão, é que Bowser’s Fury é mais uma experiência do que um jogo completo, sendo bem mais curto do que isso.

Super Mario 3D World + Bowser’s Fury junta um dos jogos mais divertidos e coloridos do nosso Super Mario a uma experiência mais negra e curta em Bowser’s Fury. Apesar de Super Mario 3D World na Switch ser ligeiramente inferior à versão Wii U, a adição de Bowser’s Fury equilibra as coisas e fazem com que seja impossível não recomendar este jogo a todos os que têm uma Nintendo Switch.

Tiago Roque

Leave A Comment