Análise: Before Your Eyes

Diz-se que quando estamos perto da morte, toda a vida nos passa à frente dos olhos. Before Your Eyes é um jogo de narrativa na primeira pessoa que usa esta ideia como ponto central. Para a nossa personagem passar para o além, um barqueiro tem de saber se soos dignos ou não e envia-nos de volta para viver novamente os momentos mais importantes da nossa vida e tirar as suas conclusões.

Aquilo que é mais original em Before Your Eyes é a jogabilidade. O jogador controla a narrativa do jogo, mas não com rato e teclado ou qualquer outra forma normal, mas sim com os seus olhos, ou melhor, com o pestanejar dos olhos. Obviamente irão precisar de uma câmara ligada para jogar desta forma e os criadores colocaram formas de jogar de uma forma mais tradicional caso não tenham uma webcam ligada, mas podem ter a certeza que o jogo funciona muito melhor quando jogado da forma para que foi pensado. Técnicamente tudo funciona bastante bem, mas podem ter que ajustar alguns parâmetros para que o jogo detete melhor os vossos olhos.

O jogador interpreta o papel de um rapaz chamado Benny, que revive os momentos mais marcantes da sua vida, desde o nascimento até à morte. Como o barqueiro menciona nos momentos iniciais, o pestanejar move a aventura adiante na linha do tempo. Ao longo do jogo podemos interagir com alguns objetos utilizando na mesma o pesnanejar dos olhos. Before Your Eyes é um jogo muito pessoal e a experiência leva-nos aos momentos mais intimos da personagem. O jogo faz um excelente trabalho em termos de imersão. É quase como assistir a um filme de animação onde podemos controlar alguns aspetos e o fluxo do tempo. O jogo tem também escolhas importantes que temos de fazer e têm muito impacto no desenrolar da história.

A história é realmente boa e contada de forma exemplar através de diálogos naturais e performances notáveis. As personagens são também muito divertidas e bem escritas, todas elas com um aspeto concordante da sua personalidade. A arte complementa a narrativa, e as cores e tons combinam com a atmosfera do jogo. A animação, embora simples, é muito eficaz. Aquilo que o jogo tem em falta em termos de detalhe, tem em cor e apesar de no geral ser simples tudo é fácil de ler. O departamento de som acaba por ser um misto, já que as vozes como já referi são muito competentes, mas a música não faz grande trabalho em complementar o aspeto visual. Não há músicas memoráveis e as que existem parecem estar lá porque temos de ter uma música e nunca porque completam a ação.

Tudo o que precisamos de saber sobre a história de Before Your Eyes ficamos a saber. Não há questões por responder ou grandes questões ambíguas. É uma história simples, mas Before Your Eyes é bom por causa disso. A história que nos conta não precisa de grandes surpresas e gráficos de última geração. Tudo o que precisamos para aproveitar a história é oferecido pelo jogo.

Tiago Roque

Leave A Comment