Análise: Insurmountable

Os jogos de ação têm passado a ideia de que escalar coisas é realmente fácil. O principal culpado é talvez Assassin’s Creed mas Uncharted e até Tomb Raider são culpados do mesmo mal. Escalar é difícil e essa dificuldade não é passada para o jogador. Insurmountable promete fazer algo em relação a isso. O objetivo em Insurmountable é escalar três montanhas diferentes, chegar ao cume e descer até uma zona segura. Ao longo do caminho encontramos marcadores que acionam eventos especiais que ativam coisas como explorar uma caverna ou se encontrarmos um marcador de tesouro podemos recuperar um item para o inventário. Estes marcadores ficam normalmente um pouco afastados do caminho principal para o cume e temos que arriscar um pouco para os encontrar.

Podemos considerar Insurmountable um rogue-like já apesar de existirem efetivamente três montanhas, escalar cada uma delas pode tomar rumos muito diferentes. O objetivo é escalar as três montanhas sem morrer. Não há gravação e as condições atmosféricas variam. Um pequeno erro pode acabar com a nossa personagem a descer a montanha bem mais depressa do que seria saudável. Vamos também precisar de ter em atenção todas as estatísticas e inventário. Temos de nos preocupar com cinco estatísticas, os níveis de saúde, energia, oxigénio, calor e sanidade.

Tudo afeta estas estatísticas, desde o equipamento até à hora do dia. Escalar de noite por exemplo além de ser frio não é muito bom para a nossa estabilidade mental. Uma simples distração e confusão durante uma tempestade de neve pode trocar-nos completamente as voltas e colocar-nos a ir na direção errada. Sem oxigénio e cansados não chegaremos muito longe. É este tipo de desafio que torna este jogo realmente interessante. As montanhas são mais ou menos semelhantes mas os eventos aleatórios tornam tudo diferente e escalar a mesma montanha duas vezes irá parecer realmente diferente.

Infelizmente existe uma quantidade limitada de coisas que podem acontecer e chega a um certo ponto em que os eventos se repetem e perde-se a ilusão e realismo que o jogo apresenta. Era importante ter mais variedade nos eventos. Os elementos aleatórios do jogo são muitos e garantem que a escalada não vai ser igual, especialmente no que toca ao nível de dificuldade. É apenas com os eventos que tenho alguns problemas. Existem três classes à escolha, cada uma com equipamento e habilidades diferentes. À medida que vamos fazendo eventos vamos subindo de nível e ganhando acesso a outras habilidades, algumas melhores e mais úteis que outras.

Visualmente Insurmountable não impressiona. Utilizando um visual low poly, baseado em montanhas constituídas por polígonos hexagonais. A escolha não é muito feliz e a ideia parecia reforçar a mecânica base da jogabilidade, mas é um reforço bastante desnecessário e que não acrescenta muito ao jogo. Um visual diferente seria mais indicado e tornaria um jogo bem mais interessante visualmente. Também o som é basnte genérico sem nada de importar a realçar ou memorável.

Insurmountable é um jogo divertido e que me surpreendeu bastante com as suas mecânicas originais e bastante sólidas, apresentando uma experiência rogue-like bastante diferente de tudo o que já joguei no gérero. Neste momento ainda não podem jogar Insurmountable, mas o jogo está quase quase a chegar e será uma questão de dias até o poderem comprar na Steam, algo que recomendo vivamente que façam.

Tiago Roque

Leave A Comment