Análise: Scarlet Hood and the Wicked Wood

Scarlet Hood and the Wicked Wood é um jogo de aventura point-and-click inspirado na história do capuchinho vermelho, algo que pode parecer muito linear e aborrecido mas felizmente o jogo guarda uma boa quantidade de surpresas que tornam tudo mais interessante do que à primeira vista poderia ser de esperar. Scarlet Hood and the Wicked Wood é um jogo baseado em histórias ao estilo Mágico de Oz, inspirado nos contos dos Irmãos Grimm. Aqui jogamos como Scarlet, que é arrastada por um tornado e pousa numa terra mágica cheia de estranhas criaturas que estão atrás dela. Vestir a capa vermelha de uma bruxa vermelha anterior dá-nos habilidades especiaisi e a história leva-nos numa aventura para salvar alguns habitantes deste mundo.

A grande vilã do jogo é a feiticeira negra, que parece querer parar o nosso progresso a todo o custo, mas graças ao poder da nossa personagem temos forma de lhe dar a volta. O poder de Scarlet é poder repetir o mesmo dia várias vezes. Ao fazer isso recebemos a ajuda de alguns amigos que nos dão alguns boosts e habilidades. O jogo não é um simples point-and-click, já que não resolvemos apenas puzzles para avançar. Há perigos reais no jogo em cada esquina e temos apenas um número limitado de corações. Ser envenenado reduz a saúde com o tempo e correr e fugir esgota a nossa barra de energia. Podemos comprar alguns itens consumíveis para reabastecer a saúde usando as moedas que recebemos e apanhamos aqui e ali, o que é uma ajuda importante para sobreviver.

Esta mecânica única vai ainda agravando ao longo do jogo com uma criatura meia lobo a perseguir a nossa personagem depois de um certo ponto e que aumenta ainda mais a dificuldade do jogo. O jogo também é único, pois não precisamos de pensar em combinações de itens para podermos progredir. Aqui temos um item chave e este só terá um uso muito específico num lugar específico. Mas isso não torna o jogo fácil, já que os puzzles que efetivamente existem variam de fáceis a frustrantes, apenas com algumas pistas espalhadas pelo cenário.

Visualmente o jogo é bastante colorido, tanto nos cenários como as personagens. As personagens têm a particularidade de serem coloridas em todos os sentidos, já que também as suas personalidades o são. A história é também bastante imersiva e com muitas rotas diferentes, o que incentiva a repetição do jogo várias vezes. O objetivo não muda, mas a forma como o atingimos varia de o suficiente para que a repetição seja divertida. Não há forma alguma de ver todo o conteúdo sem repetir certas secções do jogo.

Scarlet Hood and the Wicked Wood é um jogo divertido que pega em histórias que vão parecer familiares a todos os jogadores, mas sem nunca parecer previsível. É um jogo de aventura diferente, parecendo na maioria das vezes um tradicional point-and-click mas depois indo além disso e para locais que não estamos realmente às espera. No entanto o público alvo continua a ser o mesmo e esse irá na minha opinião gostar bastante.

Tiago Roque

Leave A Comment