Análise: Kitaria Fables

Kitaria Fables é um adorável RPG de ação e aventura com elementos de cultivo e criação de itens. Pensem em Stardew Valley com um estilo visual low poly em vez de pixel art e uma temática de gatos e vão ter mais ou menos uma ideia do que é Kitaria Fables. Pelos videos que já tinha visto não tinha as minhas expectativas muito baixas e na realidade Kitaria Fables não me desiludiu e quem estava à espera de uma experiência “fofa” mas vazia vai ser agradavelmente surpreendido.

O foco central em Kitaria Fables é um RPG bastante normal com monstros e um herói que aparece do nada para salvar toda a gente. O jogador é rapidamente apresentado ao sistema de combate que não utiliza classes e onde podemos usar desde espadas a arcos e a magias dos quatro elementos. As armas e armaduras podem ser melhoradas com materiais que apanhamos dos monstros e que trazem uma grande quantidade de alterações, tornando os ataques mais fortes e a nossa personagem mais resistente.

Kitaria Fables pode não tentar revolucionar o género, mas a sua linearidade não é um problema. Jogar Kitaria Fables é simples mas reconfortante. Não existem grandes surpresas, mas é um jogo que podemos levar ao nosso ritmo sem ser surpreendidos com problemas técnicos nem barreiras frustrantes. Parte da forma como o jogo consegue fazer isso é ao não criar barreiras na forma como queremos abordar o combate. Não somos forçados a jogar com uma classe ou arma, ou sequer estilo, em vez disso o jogo praticamente adapta-se à nossa forma de jogar, não que o faça de uma forma altamente elaborada, simplesmente deixa-nos largar todos os materiais que recolhemos em melhorias que tiram partido da forma que gostamos de jogar.

O jogo apresenta uma série de áreas temáticas distintas como um deserto ou uma montanha nevada e várias cavernas. Cada uma oferece inimigos diferentes para enfrentar e existem bosses também, que variam de dificuldade. O jogo tem uma grande quantidade de grind, mas não se torna demasiado aborrecido. Entre as missões da história e a agricultura é no grind do jogo que vamos passar a maior parte do tempo. Reunir materiais que rendem muito dinheiro, investir esse dinheiro em armas para as melhorar é o principal ciclo do jogo. O principal problema neste ciclo é que por vezes não sabemos onde procurar um certo item para uma melhoria e o jogo acaba por perder o ritmo nesses momentos.

Mesmo com alguns bugs e problemas Kitaria Fables é um jogo muito bom e onde podemos gastar dezenas de horas. Visualmente é muito agradável e apesar de não inovar em praticamente nada no género é uma das propostas mais fortes do género, um aglomerado das melhores ideias que foram aparecendo nos vários títulos ao longo dos anos e que marcaram o género.

Tiago Roque

Leave A Comment