Antevisão: Terra Nil

A Free Lives já nos presenteou com um jogo fantástico, Broforce, mas é uma verdadeira surpresa que o seu novo jogo seja tão diferente do seu projeto anterior. Terra Nil é um jogo que pode ser descrito como um “city-builder” mas o seu conceito é completamente ao contrário do normal, já que o objetivo não é criar uma cidade do zero, mas sim reintroduzir a natureza depois de um desastre ambientar.

As preocupações do jogo são realmente interessantes, simplesmente não estava à espera de ver algo como Terra Nil de um estúdio como o Free Lives. O primeiro passo para o rejuvenescimento do planeta é construir turbinas eólicas, que por sua vez alimentam o resto das estruturas necessárias, como as pequenas estruturas que purificaram o solo. Cada uma destas ajuda a “curar” o planeta e o segredo é combinar a forma do terreno enquanto maximizamos a quantidade de bem que cada estrutura pode fazer. Depois da terra cuidada podemos criar irrigadores para que a relva cresça verde.

Ao contrário de um construtor de cidade normal não temos apenas de colocar coisas no chão e cada sistema de irrigação por exemplo, deve ser configurado para regar com água em várias direções e temos de ver qual a forma mais eficaz de abranger o máximo de área possível. À medida que estes sistemas intercalados se espalham para outros cantos do mapa temos de encontrar melhores formas de tornar as nossas construções mais eficientes. O objetivo é utilizar o mínimo de recursos possíveis e o jogo chega a ter uma certa dose de jogo de puzzle por causa disso.

Terra Nil pouco mais tem do que uma demo neste momento. Não é um jogo em acesso antecipado, por isso não é sequer um jogo que possam comprar e apoiar, mas aquilo que já vimos dá-nos algumas ideias daquilo que podemos receber no lançamento final. É difícil ver de que forma estes sistemas se podem interligar para criar desafios interessantes, mas o que temos neste momento faz de Terra Nil um jogo bastante interessante.

Terra Nil tem um excelente conceito, mas há muito pouco de jogo neste momento. A versão final, ou pelo menos uma mais completa, será lançada no próximo ano e as promessas são muitas.

Tiago Roque

Leave A Comment