Análise Tekken Tag Tournament 2

Apesar do primeiro Tekken Tag Tournament ser pouco mais que uma versão melhorada de Tekken 3 com um sistema de tag funcional, a verdade é que talvez sem querer a Namco criou na altura o equilibrio perfeito entre bom aspecto visual, boa facilidade de adaptação para novos jogadores e profundidade suficiente para os jogadores experientes, ao mesmo tempo que inovava o gênero. Além de ser bom de jogar Tekken Tag Tournament tinha também um efeito espetáculo que  tornava até atrativo olhar. Depois de passar algumas horas com Tekken Tag Tournament só fica a questão, porquê é que a Namco Bandai demorou tanto tempo a voltar a lançar a sequela?

Valeu a pena esperar por Tekken Tag Tournament 2, desde a sequencia de abertura até aos combates que fazem um uso justo da palavra tag. Não há lutadores novos mas com mais de 50 lutadores já conhecidos seria mesmo necessário introduzir sangue novo? Podem criar os pares que sempre sonharam, desde equipas que fazem sentido como Eddy e Christie até algo como Xiaoyu e Mardut, independentemente da estória que exista entre os dois só interessa a vossa imaginação e estilo de jogador.

Os lutadores semelhantes não são apenas mudanças de modelos ou texturas, com alguns lutadores a voltarem à jogabilidade que tinham em títulos mais antigos, como por exemplo Forest. Ser bom jogador em Tekken Tag Tournament 2 é mais do que dominar cada personagem individualmente, pois este é tão flexível a criar combos como na seleção das equipas. Mesmo que dominem todos os combos individuais de cada personagem é quando conseguem interligar um combo com a saída e entrada de outra personagem é que se podem considerar bons jogadores.

Depois de um lançamento podem iniciar um Tag Combo que irá dar dano diretamente na vida vermelha do adversário. Há uma série de pequenos “truques” que irão aprender e que são exclusivos do modo tag, como por exemplo usar uma personagem para levar algum dano e trocar logo para outra, deixando a primeira recuperar a vida vermelha ao mesmo tempo que adicionou alguns pontos de Rage ao levar dano. Desta forma levarão pouco dano nessa personagem uma vez a vida vermelha é recuperavel enquanto a personagem está fora de combate e podem usar os ataques mais fortes delas devido ao Rage.

Devido ao Rage e ao facto de com duas personagens os combos serem maiores é possível virar um combate quando tudo parece perdido. Sem que o oponente pouco possa fazer é possível fazer combos com bem mais de 10 ataques que limpam toda a vida do adversário numa série fluida de movimentos.

A mecânica de Tag Throws e Tag Crashes – uma permite atacar diretamente a vida  a vermelho do adversário e a outra sacrifica a nossa vida vermelha para permitir uma troca, especialmente importante para evitar uma derrota – não são propriamente simples, portanto é realmente importante o novo Fight Lab que nos permite aprender todos estes sistemas e muito mais. Começando com um combate simples contra balões, rapidamente estamos a lutar contra vários inimigos onde iniciar combos é a unica forma de progredir.

Depois de acabar os cinco capitulos do Fight Lab podem customizar combos com uma larga variedade de ataques, construindo o vosso proprio estilo de combate, infelizmente não poderão utilizar estes combos em combates online. O Practice mode foi também melhorado, contendo além de novas e melhoradas opções do lutador “dummy” uma opção que imita pings elevados para treinar online.

Ao contrário do ultimo Tekken, Tekken Tag Tournament 2 usa uma versão modificada do codigo de Soul Calibur 5 que permite jogar online com o minimo de lag. Quem comprar o jogo novo terá acesso ao WTF – não quer dizer o que pensam, significa World Tekken Federation – um serviço online que funciona de forma semelhante ao Call of Duty Elite onde podem criar equipas com outros jogadores e entrar em competições online e ver várias estatísticas.

O modo singleplayer não é o ponto forte de Tekken Tag Tournament 2, mas o combate em si, modos online e a quantidade de opções de customização fazem deste uma boa proposta dentro do genero e mais do que isso um “must buy” para fãs de Tekken. Se os últimos jogos da série não vos convenceram acreditem que este o irá fazer.

Pontuação: 9/10

Tiago Roque

Leave A Comment