Análise Bad Bots

Em Bad Bots irão seguir Sam McRae, o ultimo sobrevivente da equipa Titan Hauler. Neste jogo das mãos da Point 5 Projects Irão ter que sobreviver a hordas de robôs e tentar encontrar uma forma de evitar uma catástrofe que pode destruir o mundo. Sam McRae esteve num sono criogénico e não sabe realmente o que aconteceu a toda a gente, apenas que quando acordou apenas encontrou corpos.

Bad Bots é um shooter 2D passado nos restos de uma nave de combate convertida em transportador de resíduos tóxicos. Os inimigos como já referi são robôs que se viraram contra os humanos, cabendo ao jogador sobreviver contra as suas hordas. Para o conseguirem fazer irão ter acesso a um vasto arsenal que vos irá ajudar a sobreviver aos ataques dos robôs e todas as outras ameaças que apareçam enquanto exploram a nave.


Além do combate existem ainda alguns puzzles, como é normal nos shooters 2D actuais. A nave está separada em 170 áreas diferentes, cada uma mais ou menos diferentes. Há sem duvida muito mais combates do que puzzles, o que vai um pouco contra a o que este tipo de jogos tem apresentado ultimamente mas que funciona muito bem para o ritmo de jogo pretendido pela produtora.

Há vários tipos de inimigos e a própria nave apresenta várias armadilhas como zonas electrificadas ou até esmagadores de lixo que nos podem matar instantaneamente. No entanto isso não altera o facto de os robôs serem realmente o maior desafio e o problema principal a resolver. Além de existirem muitos tipos de inimigos, eles aparecem de diferentes formas o que aumenta bastante o factor surpresa. Por exemplo alguns dos inimigos iniciais voltam a aparecer mais para o final do jogo em hordas enormes. Apesar de ser o mesmo inimigo vão ter que o abordar de forma completamente diferente.

bad-bots-gallery-5

Vão poder carregar três armas ao mesmo tempo, uma de cada tipo, uma arma de ataque corpo a corpo, uma arma normal e uma arma especial. A arma especial como o nome indica é uma arma que irão usar apenas quando se virem encurralados por exemplo. Estas armas são caçadeiras ou lança misseis por exemplo e podem eliminar grandes números de inimigos. Mesmo que os inimigos não fossem menos interessantes, Bad Bots valeria a pena só pela quantidade de armas que nos oferece.

Além dos inimigos normais existem ainda os bosses, e uma boa quantidade deles. Enquanto que alguns irão ser verdadeiros tanques, levando quantidades enormes de dano, outros irão requerer uma boa quantidade de habilidade para vencer. Alguns deles também são resistentes às nossas armas especiais, mas nem todos, portanto continua a ser uma boa estratégia guardar as armas especiais para os bosses.  A história que é normalmente deixada para segundo plano neste tipo de jogos é surpreendentemente interessante. Não é algo que consegui-se rivalizar com maior partes dos jogos AAA, mas é interessante e consegue motivar-nos o suficiente para continuar a jogar. É normalmente contada através de cutscenes com um estilo de banda desenhada bastante bem conseguido.

bad-bots-003

Graficamente tem um estilo pixel art que combina perfeitamente com o jogo, as suas humildes origens e cutscenes. É preciso olhar para estes jogos indie de forma diferente. Ninguém está realmente à espera de gráficos ao nível de Battlefield 3 ou algo do género e quando se olha da forma certa é um jogo realmente com bom aspecto. O som é também bom, especialmente nos efeitos sonoros, no entanto nota-se que falta alguma musica de ambiente, ela existe mas não é suficiente.

Bad Bots é um bom jogo sem qualquer duvida. É um jogo bem desenhado, com uma jogabilidade bem pensada, uma história interessante, boas personagens e um vasto leque de inimigos e armamento que nos mantém agarrados até ao fim. Os puzzles são um pouco fracos mas o foco de Bad Bots é no combate e esse é fenomenal. Além da campanha existem ainda alguns desafios que os jogadores podem jogar que nos dão mais algum tempo e jogo. Tudo isto faz de Bad Bots um jogo que justifica o pequeno investimento.

8/10

Tiago Roque

Leave A Comment