Análise Page Chronica

Page Chronica é provavelmente um dos piores jogos que joguei nos últimos tempos. Não consigo encontrar uma coisa que este faça bem. É um jogo de plataformas side-scroll que usa uma mecânica de escrita na sua acção. O jogo começa até de forma decente, com umas cutscenes interessantes. A arte é bem desenhada e a história bem contada. A personagem principal é Topez, uma bibliotecária numa biblioteca que armazena todos os sonhos. A história começa com um dia em que a curiosidade leva a melhor de Topez e ela abre um livro que não devia, libertando “The Big Bad” um ser demoníaco em forma de nuvem negra.

Infelizmente este inicio que nem sequer é jogável é o melhor que o jogo tem para oferecer. Assim que o grafismo do jogo é mostrado começa o primeiro problema. Graficamente Page Chronica relembra um mau jogo da PS2 e digo uma mau jogo da PS2 porque mesmo que tenham gráficos piores, há jogos para a velhinha PlayStation original bem mais bonitos que este. Mesmo com o mau grafismo, Page Chronica não consegue sequer mostrar boas animações, ou sequer manter-se estável, com uma das framerates mais instáveis que me lembro.

Aquele que deveria ser o seu grande trunfo, a mecânica de feitiços, que nos põe a escrever o que queremos usar é também um problema. Aquele que poderia ser um bom sistema, como bastante potencial resume-se a algo como escolher letras de uma lista mais ou menos aleatória para escrever uma palavra que faça sentido. Mesmo que funcione, não há qualquer diversão ou recompensa de utilizar com sucesso este sistema. Tudo que querem fazer precisa de ser feito através deste sistema que quebra completamente a acção, que também não é propriamente frequente. E quando digo tudo é realmente tudo. Até um simples ataque normal ou um salto duplo tem que ser feito com este sistema.

As plataformas também não funcionam muito bem realmente. A personagem tem um salto de altura fixa e isso é utilizado durante o jogo com muitos inimigos a tirar proveito desse problema, o que é realmente um truque barato dos seus criadores. Além disso não é um jogo com mecânicas consistentes, com muitas coisas que o jogador pode fazer em alguns níveis e depois parece perder a habilidade de o fazer. É também bastante difícil percber aquilo em que podemos saltar, o que nos dá dano ou tudo o resto no jogo.

Não tenho realmente nada de bom para dizer sobre Page Chronica. Bem, funciona e não tem muitos bugs, mas não há qualquer razão para jogar este jogo. Aquele que deveria ser o seu ponto forte é o que o torna tão aborrecido e as falhas em praticamente tudo o resto confirma que este é uma experiência a evitar. Certamente encontram muitos jogos do género na PSN, e no PC então há enorme variedade. Os jogos de plataformas side-scroll são dos meus jogos favoritos, no entanto este ofendeu-me como jogador.

3/10

Tiago Roque

Leave A Comment