Análise Persona 4 Arena

Depois do fantástico Persona 4 Golden, tive a oportunidade de jogar Persona 4 Arena, um jogo de luta passado dois meses depois do final de Persona 4. Isto prova que Persona 4 é sem duvida o jogo da série mais popular, o que reflecte bastante a sua qualidade. Caso sejam fãs de Persona ou de jogos de luta há realmente muito para gostar em Arena. É um trabalho fantástico da Arc System Works, criadores de jogos como Blazblue e peritos em jogos de luta.

Se jogaram Persona 4 Golden e já estão com saudades então esta é a desculpa perfeita para voltarem a passar bons momentos com Yosuke, Teddie, Chie e todos os outros membros da equipa de investigação e resolver um novo mistério. Infelizmente este novo mistério vai fazer-nos lutar contra os nossos próprios amigos, o que é a desculpa perfeita para explicar porquê é que as personagens do jogo lutam entre si. Agora não vão subir de nivel e lutar contra shadows mas sim amassar botões a tentar os combos enormes de arena.

Há muitas semelhanças com os jogos da Arc System Works, especialmente com BlazBlue. O ritmo do combate é semelhante e a profundidade da jogabilidade é também baste similar. No entanto Arena é um jogo único, especialmente graças a todos os novos elementos que a “mitologia” Persona traz consigo e à adopção do estilo de arte da série Persona. Quem jogou Persona 4 irá reconhecer os locais, as personagens e a musica que é exactamente a mesma com algumas novas musicas.

Arena teve a sua origem nas arcadas no Japão e a versão para consolas traz consigo uma imensidade de novos modos de jogo. A versão arcada continua presente mas existe agora um longoooooooo modo história que segundo a Atlus pode demorar mais de 40 horas a completar. Este modo segue a história do ponto de vista de cada uma das personagens e podem esquecer a história dos normais jogos de luta em que existem pequenas cutscenes. Aqui existem diálogos e textos que podem demorar longos minutos. Mas aconselho a começarem pelo modo de treino.

A dificuldade mais fácil não é grande desafio e mesmo carregando à sorte em alguns botões conseguem vencer os combates, no entanto é realmente importante aprender alguns movimentos e técnicas para apreciar melhor o jogo. Apertar à sorte os botões não é a melhor experiência e é quando se consegue fluir facilmente entre ataque e defesa e quando se conseguem combos enormes que limpar a barra de vida completamente ao adversário que conseguimos ver realmente a qualidade de Arena. Carregar no quadrado repetidamente irá dar-vos uma idea do que o jogo nos reserva pois funciona como um atalho para combos mais básicos mas o seu dano e eficácia nunca será perto sequer de um combo construido manualmente.

Persona-4-Arena-Screens-41

Como seria de esperar de um jogo Persona, as Personas estão presentes no combate. As personas de cada personagem podem ser chamadas para ajudar em combate adicionando ao nossos combos ou aumentando temporariamente o nosso dano ou até diminuindo os do adversário. Não é algo que revolucione por completo o género, mas é algo que traz realmente algo diferente para o género.

O elenco é pequeno, como seria de esperar uma vez que o elenco de Persona 4 não é propriamente do tamanho de um jogo de luta normal. Felizmente para os jogadores da série Persona não são apenas as personagens do quarto jogo a estar presentes, existindo ainda algumas personagens do terceiro a marcar presença. O protagonista é agora chamado Yu Narukami, tal como no anime se tiverem curiosidade de o ver. Apesar do reduzido elenco todas personagens são únicas e reproduzem perfeitamente as diferenças entre as personagens e as suas personas.

O modo história é a estrela de Persona 4 Arena. Não é tão longo ou tão bom em termos narrativos como Persona 4 ou jogos do género mas tem uma boa história e é sem duvida muito maior que os modos história de jogos de luta. Quando digo muito maior é realmente muito maior. Enquanto que cada personagem tem direito a uma história de alguns minutos em jogos como Tekken por exemplo, aqui o modo história de cada personagem pode demorar horas, se lerem todas as falas. O único problema é realmente o ritmo deste modo. Cada combate dura apenas uma ronda e entre cada combate existem minutos de diálogo. Felizmente estes são muito bem escritos e as vozes quando existem são óptimas. Se jogaram Persona 4 tudo mais mais sentido, pois muitas piadas só fazem sentido se jogarem o jogo principal e existem muitas referencias a este sem nunca estragar demasiado a história do jogo principal com spoilers.

persona-4-arena-21

Aquilo que considero melhor no jogo é sem duvida o grafismo. A Pixel Art é simplesmente brilhante e houve realmente um cuidado impressionante em manter toda a mística de Persona 4, desde os menus aos cenário se à já referida musica. Vão também poder ver algumas zonas de novos ângulos uma vez foram criadas algumas artes de algumas zonas conhecidas da escola onde a personagem principal passou o ano anterior. Os cenários dos combates fazem parte destes cenários e têm praticamente a mesma qualidade soberba das personagens. Se todos os jogos 2D tivessem cenários assim ninguém precisaria de 3D.

Arena é simplesmente um jogo fabuloso. A jogabilidade tem bastante profundidade se os jogadores se empenharem no investimento necessário, ao mesmo tempo que em dificuldades mais baixas consegue ser bastante acessível. Há bastantes modos de jogo e o modo história é simplesmente soberbo e algo bastante diferente do normal neste tipo de jogos. Se jogaram Persona 4 podem sentir que algumas personagens não têm um comportamento exactamente igual ao que tinham na história, especialmente as que eram namoradas na personagem principal, mas esse é um pequeno problema muito insignificante. Esta é realmente a forma perfeita de adaptar um RPG a um jogo de luta e a Arc System Works pudesse dar o mesmo tratamento a outros grndes RPGs seria simplesmente fantástico.

9/10

 

 

Tiago Roque

Leave A Comment