Análise Alien Rage

Os FPSs inundam o mercado e apesar de a procura ser enorme, são poucos os que se destacam. No geral este é um género que tem inovado pouco, portanto acaba por ser uma questão de execução. Jogos como Call of Duty por exemplo saem todos os anos e poucas diferenças têm relativamente ao jogo do ano anterior, mas todos os anos temos um jogo de altíssima qualidade. Alien Rage encontra-se no ponto oposto. Além de não fazer praticamente nada de novo, todo o jogo é genérico e transpira más decisões e mediocridade.

Alien Rage tem mais inspiração dos FPSs mais antigos do que os shooters militares actuais, ou pelo menos parece ser essa a ideia. Mas apesar da aparente simplicidade de simplesmente disparar nos aliens que vão aparecendo, tudo o resto que fazia de FPS como Quake ou Doom fantásticos não está presente. O design de níveis inteligente por exemplo é completamente inexistente. Em Alien Rage jogamos como Jack, um herói com um nome tão genérico como o nome do jogo e que pouco mais é que um ripoff de personagens como Duke Nukem. O ambiente do jogo também não é realmente original. Desde o primeiro minuto até ao fim nunca senti que vi algo diferente. Basicamente tem o aspecto de todos os jogos que usam o motor Unreal.

Maior parte dos cenários está recheada de explosivos e a maior parte dos inimigo são demasiado burros para se afastarem deles. Isto faz com que cedo descubram que é mais fácil simplesmente apontar para os explosivos marcados no cenário do que apontar para os inimigos. Esta é uma decisão de design um pouco ridícula e diz bastante sobre a construção e pensamento (ou falta dele) que está na base de Alien Rage.

Como se Alien Rage não fosse frustrante o suficiente graças à sua falta de qualidade, a dificuldade desequilibrada arrasa completamente qualquer tipo de diversão que pudessem ter aqui. Logo nos primeiros níveis da campanha single-player Alien Rage lança tudo o que tem contra o jogador. O jogador é demasiado frágil relativamente à quantidade de dano que os inimigos conseguem infligir e as habilidades destes, como a invisibilidade por exemplo, apenas complicam. O jogo nem sequer nos deixa sermos inteligentes a jogar. Quando tentamos proteger-nos atrás de algumas paredes por exemplo o jogo faz questão de deixar o dano de explosões atravessar paredes.

alien-rage-5

Não tenho nada contra uma boa dose de dificuldade num jogo. É uma forma de aumentar a longevidade e um desafio é sempre mais interessante que uma viagem onde pouco fazemos que seguir um caminho. Mas tenho um problema quando a dificuldade é conseguida de forma injusta. Quando não temos forma de evitar ser atingidos, mesmo quando tentamos ser inteligentes não posso aceitar esta dificuldade como positiva. Para dar algum crédito a Alien Rage, o melhor que posso apontar é que os checkpoints estão bem distribuídos e é realmente o que o salva de ser uma experiência tão frustrante que se tornaria injogável.

Em termos de aspecto Alien Rage não é de todo feio de se olhar. Tem um aspecto decente, mas não tem qualquer criatividade visual. Peguem em Doom, Quake ou Prey e têm exactamente o mesmo aspecto visual que em Alien Rage. Os modos multijogador são também os normais, sem qualquer surpresa que me faça recomendar Alien Rage e não outro qualquer FPS com um setting Sci-Fi. Alien Rage é a prova da saturação do género e a prova de que não basta lançar um FPS e esperar que os jogadores comprem. É preciso ser mais ambicioso e se pequenas companhias não podem competir em orçamento com os gigantes, ao menos deviam preocupar-se em tentar ser mais criativos, apostando em algo diferente.

alien-rage-680x349

Desde os cenários aos inimigos tudo parece repetido ou retirado de outro jogo e ao jogarmos não conseguimos afastar a ideia de já estive aqui e já fiz isto. A abordagem narrativa também não ajuda e depois de acabarem a campanha a solo desafiaria todos os jogadores a resumirem-me o que se lembram, pois acredito que pouco mais é que nada. É uma experiência vazia que se confunde com todas as suas semelhantes, basta olharem para um dos seus screenshots e tentem por momentos esquecerem que sabem de que jogo se trata e perguntarem a vocês próprios, isto é do Quake certo? Não espera, aqueles inimigos parecem Helghast, deve ser Killzone.

4.5/10

Tiago Roque

Leave A Comment