Análise FIFA 14

Depois de ter jogado a versão do ano passado de Pro Evolution Soccer estava à espera de um dos anos em que a escolha entre PES e FIFA seria mais difícil. Os dois estavam a ficar cada vez mais parecidos e a aproximar-se da perfeição. Isto levou ao jogo da Konami perder alguma da sua identidade e este ano as coisas mudaram um pouco. Como podem ler na nossa análise ao PES 14, a versão deste ano foi uma coisa desastrosa, sendo um dos piores da série.

Mas ainda não tínhamos pegado no jogo da EA, portanto era difícil dizer qual era o melhor este ano. Mas depois de apenas alguns minutos com FIFA 14 podemos facilmente dizer que a EA fica novamente por cima. É curioso como FIFA se consegue impor sem mudar praticamente nada. Mas é mesmo isso que nos parece cativar todos os anos. A formula funciona, a jogabilidade tem evoluído assim como o motor tanto gráfico como de física, criando uma das experiências de jogo mais solidas no genero da simulação desportiva. A EA não se ficou apenas pelos retoques e existem algumas novidades, mas o que mais salta à vista são os melhoramentos daquilo que já existia. Os retoques são muitos e abrangem praticamente todos os aspectos do jogo. A primeira agradável surpresa que tive foram os menus.

Os do ano passado eram demasiado confusos, nunca era óbvio onde estavam os modos que queriamos e as mudanças pareciam estranhas. Tudo parecia estar escondido em menus secundários. Tudo isto foi revisto e FIFA 14 apresenta um menu limpo onde é fácil encontrar tudo o que precisamos e o mesmo ajuda-nos dando-nos um acesso rápido aos modos de jogo que jogámos recentemente. Sairam do jogo e estavam no modo Épocas online? Então essa será a opção que vão encontrar destacada, juntamento com a liga em que estão, numero de vitórias, empates e derrotas. As opções ocupam todo o ecrã portanto não existem menus dentro de menus e podemos aceder a tudo rapidamente. Não há grandes novidades em termos de modos de jogo ou nos modos clássicos.

O multijogador online baseia-se no modo Épocas como no ano passado e nos amigáveis. A novidade é o modo Épocas co-op que nos coloca a jogar com um amigo contra outros dois jogadores. Se tiverem com quem jogar é uma proposta interessante. A IA de FIFA é muito boa, mas com um amigo humano podem criar jogadas fantásticas. Quando tudo corre bem e um consegue complementar o outro as desmarcações acontecem naturalmente, sem foras de jogo e os cruzamentos encontram sempre o jogador no sitio certo. Dois jogadores que joguem juntos à algum tempo conseguem trazer uma dimensão nova ao desporto e mostrar realmente as potencialidades do futebol colectivo.

FIFA14_NG_IT_pure_shot_WM

O Ultimate Team está também de volta para agrado de muitos jogadores. Ao misturar o futebol com cartas colecionaveis a EA conseguiu trazer as microtransações para o jogo sem afectar os outros modos. Infelizmente este é claramente um modo pay to win, ou pelo menos é essa a opinião que tenho. A partir do momento que se podem comprar packs de jogadores com dinheiro real, é possível comprar qualidade. Obviamente a qualidade do jogador conta muito, mas jogar com Messi e Ronaldo na equipa ajuda imenso.

O modo carreira foi essencialmente melhorado, mas tendo grandes novidades propriamente ditas. A melhor interface ajuda bastante a tornar os menus menos chatos e os olheiros são agora bem mais úteis, ajudando a encontrar jovens promessas de forma mais eficiente. Mas o mais importante em qualquer FIFA é a jogabilidade. A EA não mexeu muito numa jogabilidade que lhe tem dado tanto sucesso e ainda bem. Nada é perfeito e acredito que exista ainda espaço para melhorar mas a série da EA está muito próximo de algo perfeito. O motor de fisica foi melhorado, existindo menos erros ocasionais e aqueles bugs hilariantes que vão aparecendo no YouTube. Por outro lado os ressaltos das bolas parecem ter aumentado. Um passe com alguma força a mais acaba por bater na perna do jogador e ressaltar para o adversário. Algo que me incomodou um pouco um ano passado tinha a ver com a pressão dos defesas.

661205711_1379790862

Quando um jogador ia isolado com um jogador nas costas parecia perder velocidade. Apesar de tal parecer ainda acontecer, tem tendência também a acabar em falta. Os árbitros não têm problemas em amarelar os jogadores, portanto é mais fácil ser expulso. Isto faz com que cometer penalti também se tenha tornado mais comum. Enquanto que antes parecia ser impossível provocar penalti a não ser de carrinho, agora é preciso pensar um pouco na forma como se faz pressão para evitar males maiores. Marcar golo parece estar também um pouco mais fácil, graças a um maior e melhor controlo da direcção e força do remate. Isto pode ser apenas uma opinião, mas visto que nunca parei realmente de jogar o jogo do ano passado, penso ter razão. Os melhores jogadores quando rematam bem raramente têm um guarda redes à altura. Graficamente notam-se algumas melhorias, até porque este é o primeiro para a nova geração, mas ainda existe espaço para fazer melhor

Sei que nunca mais iremos ter um salto tecnológico como tivemos da PlayStation para a PlayStation 2 ou da PlayStation 2 para a PlayStation 3, mas ainda há espaço para fazer melhor e certamente para o próximo ano teremos um verdadeiro FIFA de nova geração. É dificil dar uma nota inferior a FIFA 14 que à versão do ano passado. É um jogo superior em tudo, mas à muito que o jogo não evolui. Cada ano deixa de ser um salto em frentre e passou a ser um pequeno passo no sentido certo. Se ainda estão na geração anterior e possuem o jogo do ano passado não faz muito sentido actualizarem-se este ano. Mas se querem entrar na nova geração em grande é obrigatório comprar o novo FIFA.

fifa14_pc_jostle_wm

Na luta anual do melhor simulador de futebol não há duvidas, é uma vitória clara da EA que volta a oferecer mais do mesmo, ou seja, uma qualidade acima da média e uma simulação quase perfeita do desporto rei. FIFA 14 tal como os anteriores não é para casuais, é um jogo para quem gosta de futebol e percebe como é suposto um jogador se movimentar dentro do campo. Para os casuais existem duas opções, jogar PES, o que não recomendo dada a qualidade do jogo deste ano ou começar a treinar. FIFA 14 é o melhor da série e mesmo que a inovação comece a faltar ninguém pode negar a qualidade crescente.

9/10

Tiago Roque

Leave A Comment