Análise: LEGO Jurassic World

Os jogos LEGO são uma das series que menos inova em todos os sucessivos lançamentos, no entanto é talvez aquela que menos sofre com isso. Desde os primórdios da série que esta se baseia nas mesmas mecânicas e jogabilidade, com as novidades a surgirem aos poucos. Primeiro as personagens eram mudas, depois começaram a surgir as personagens com habilidades especificas para cada tarefa, depois os veículos, mapas abertos à exploração e agora podemos até controlar dinossauros.

Os jogos da LEGO têm o seu humor único, utilizando de forma muito inteligente o material que lhes dá origem. Os momentos e cenários mais marcantes dos filme que inspiram os jogos estão sempre presentes com pequenos detalhes humorísticos, uma espécie de fator LEGO se preferirem, e é essa a principal razão para adquirir estes títulos. Além disso a jogabilidade é sólida e as mecânicas de jogo estão mais do que refinadas graças aos anos de evolução nestes jogos.

iSZQF7wAGNpU.878x0.Z-Z96KYq

LEGO Jurassic World junta os três filmes da série Jurassic Park, assim como o recente Jurassic World e graças a estes conterem bastantes cenas marcantes, reviver em forma LEGO o aparecimento do T-Rex ou os velociraptors na cozinha é simplesmente fantástico. O restante é mais do mesmo sim. Temos que partir coisas, recolher moedas, utilizar as personagens certas nos sítios certos, construir pontes e outros veículos e tudo o resto que já estamos habituados nestes jogos.

Tal como nos mais recentes jogos da LEGO, cada personagem tem uma habilidade especial, o Dr Grant por exemplo pode usar ossos de dinossauro para criar estruturas e Ellie pode encontrar itens nos excrementos dos animais. Além dos níveis que representam as partes mais marcantes dos filmes, podemos explorar cenários grandes que representam cada um, um dos filmes da série. Nestas zonas podemos também encontrar missões secundárias necessárias para completar o jogo a 100%, aquilo que é basicamente o grande objetivo do jogo.

_1409614

Começar um jogo cooperativo continua a um click de distancia e torna o jogo mais divertido, tal como acontece nos anteriores. Não precisamos de trocar constantemente de personagem pois cada jogador pode ocupar uma função diferente.

A principal novidade acaba por ser a possibilidade de controlar dinossauros. Estas criaturas são muito maiores que as personagens normais, o que traz consigo alguns problemas já presentes na série anteriormente. Visualmente o jogo não deslumbra mas é bonito. O material de origem dá esse poder ao jogo da TT Games e os cenários, especialmente do segundo filmes, são dos melhores da série. O principal problema é que o jogo não foi realmente pensado para personagens como um dinossauro e estas ficam demasiadas vezes presas, não apresentando nem de perto os níveis de solides do restante jogo.

image

O combate continua a ser o aspeto menos conseguido da jogabilidade, mas não seria de esperar mais uma vez que no fundo este é um jogo para crianças. A nível sonoro podemos contar basicamente com a banda sonora dos filmes, praticamente nos mesmos momentos. No entanto notei alguns problemas nas vozes dos diálogos. Não sei até que ponto será um problema que todos irão notar ou se é apenas um problema no meu sistema, mas notei alguma distorção nas vozes que talvez se deva a terem utilizados as vozes dos filmes originais.

 

Tiago Roque

Leave A Comment