Análise: Offensive Combat: Redux!

O que é um bom jogo? Ou pelo, o que faz de um jogo merecedor de uma nota alta? Pode um jogo não ter ideias originais e ser bom e um outro estar recheado de boas ideias e ser mau? Offensive Combat: Redux! não liga a nenhuma destas questões existenciais porque é redondamente mau. Offensive Combat: Redux! não tem tempo para perfeccionismo e para ser bom. Offensive Combat: Redux! coloca jogadores em combates letais onde depois de uma morte podem colocar sal na ferida e gozar com o adversário morto e ganhar pontos com isso e os seus criadores fazem o mesmo, gozando com o consumidor que gasta 17.99€ nisto, oferecendo maus gráficos e servidores vazios. Podemos ir por etapas e marcar tudo aquilo que o jogo podia oferecer de bom e ver que falha em todos os tópicos.

Comecemos pelo exterior. Se Offensive Combat: Redux! fosse uma rapariga era sempre por aí que começávamos e nesse aspecto Offensive Combat: Redux! é aquele género que muito ao longe parece ser bom, mas depois vemos mais de perto e temos umas texturas datadas, partículas irrisórias, luz medíocre e highlights nas personagens que são do mais intrusivo possível. É nesta altura que chegamos à conclusão que se o jogo é uma adaptação de um jogo que anteriormente corria num browser, o seu aspecto não vai ser o ponto forte, especialmente porque foi uma conversão quase directa do Unity que corria a partir do browser. Mas certamente o som não é mau? Bem.. não é.. mas é do mais genérico que pode haver e quando tenta não ser genérico, a sua vertente mais avant-garde é mau e mais valia ficarem pelo genérico.

Portanto obviamente nas áreas técnicas Offensive Combat: Redux! é digamos limitado. Mas isso foi porque estavam focados nas mecânicas de jogo certo? Bem..enquanto FPS é mediano. Num registo híbrido entre shooter militar, Quake e Serious Sam, Offensive Combat: Redux! mistura tudo para criar algo que é pior do que tudo o que o inspirou. É como misturar uma série de bons frutos para fazer um batido e no final é azedo. Mas não posso fazer uma critica muito elaborada porque sempre que tentei jogar online o melhor que consegui foi 1 adversário e o resto foi contra bots que me deixaram a ficar muito optimista sobre o futuro da espécie humana. Se todas as IA forem tão inteligentes como esta a humanidade não tem nada a temer. Isto não quer dizer os nossos futuros mestres robôs não reconheçam a ameaça humana, pois mesmo numa deathmatch nunca se atacam entre si, mas apenas o jogador. A sua fraqueza é simplesmente a ausência de qualquer tipo de inteligência. Os bots sabem correr e disparar e nada mais e num corredor acabam por se colocar em linha e morrer.

Não posso dizer que falte conteúdo a Offensive Combat: Redux!. A loja está cheia de itens para o jogador comprar com a moeda do jogo, não me parecem existir microtransações e podemos adquirir desde itens cosméticos até às melhorias das armas com dinheiro ganho in-game. Existe ainda um modo single-player em que o jogador tem de sobreviver a hordas de inimigos mas esse modo é das experiências mais estranhas que já joguei. O jogador fica num sítio fixo no centro do mapa enquanto hordas de zombies tentam entrar nesse sitio. Os zombies estão armados e alguns até sabem disparar, ao ponto de se o jogador não tiver cuidado ficar reduzido a zero ao fim de 1 ou 2 segundos. Mas toda a experiência é tão linear e a IA tão fraca que toda a gratificação de jogar este modo rapidamente desaparece.

Offensive Combat: Redux! tem vários modos de jogo, tem customização, tem uma árvore de melhoramentos das armas, mas tudo isso é como colocar uma boa pintura num Fiat Punto com 20 anos. É fogo de vista para um jogo medíocre e isso nota-se especialmente nos servidores e sem jogadores não é certamente pela IA que o jogo vale a compra.

Tiago Roque

Leave A Comment