Análise: Battlerite

Podendo enganar muitos jogadores pensando tratar-se de um MoBA, Battlerite é um jogo de arena de combate PvP que possibilita duelos 1vs1, 2vs2 e 3vs3, utilizando mecânicas de combate próximas de um MoBA mas sem qualquer tipo de componente PvE como nos jogos desse gênero como DOTA ou LoL.

Sendo um jogador casual mas regular de LoL não foi complicado começar a jogar Battlerite, mas ficou patente nos meus resultados que conseguir ganhar aqui é bem mais complicado. O tutorial é também bem mais extenso dado que além de Battlerite ter mais pequenos pormenores nas habilidades das personagens é também muito mais rápido que um MoBA tradicional, uma vez que basicamente se resume ao combate em si e nunca a preocupações com last hits ou itens, não existindo sequer loja ou minions.

O jogo desenrola-se portanto realmente rápido, funcionando por rondas de menos de 3 minutos, podendo caso o jogo seja desequilibrado acabar no primeiro minuto, em que cada equipa tem de ganhar 3 rondas para sair vitoriosa. Existem algumas arenas diferentes mas com um desenho semelhante, com algumas barreiras que nos permitem esconder ou recuperar. Não existindo runes ou itens tudo se baseia no trabalho de equipa e habilidade de cada um da personagem que escolher, existindo apenas uma escolha em termos de build que se baseia em escolher uma habilidade para melhorar, basicamente é escolher uma habilidade principal.

Cada arena tem sempre uma zona central onde aparece regularmente uma orb que cada equipa tenta recolher para si. Nas zonas circundantes existem também esferas de vida e energia. Existem essencialmente duas formas de recuperar vida em Battlerite, uma são esferas de vida e a outra recorrer às habilidades próprias ou de um companheiro caso existam, mas nenhuma delas nos permite recuperar toda a vida perdida se for muita, algo que as esferas corrigem pelo que é realmente importante dominar o centro da arena, algo que torna a estratégia da equipa ainda mais importante pois torna-se mais vulnerável aos ataques da equipa adversária. Todas as habilidades do jogo são de área ou direcionáveis e nunca de seleção, o que por si torna logo o jogo muito mais difícil de dominar que LoL por exemplo, sendo a curva de aprendizagem tão grande que pessoalmente demorei imenso tempo a chegar sequer perto do 50/50. Um factores que leva a que Battlerite seja tão complicado de dominar, é a quantidade de habilidades. O standard atualmente são 4 habilidades, talvez uma passiva e o ataque normal. Somando tudo isto temos no máximo 4 habilidades activas, no caso do LOL temos ainda os Summoners Spells e habilidades activas dos itens mas apenas 3 habilidades de tudo isto tem cooldowns curtos o suficiente para entrarem em tudo o que fazemos.

Battleritepor outro lado conta com 7 habilidades com cooldowns curtos que temos de dominar. Cada personagem tem o ataque básico, o clique esquerdo é uma habilidade também e depois temos mais duas habilidades que não gastam energia, o espaço é normalmente uma habilidade de fuga como o Flash no LoL, além dessas temos os R é o F. O F é a ultimate e o R é uma habilidade que gasta um ponto de energia. Até aqui temos praticamente o grau de dificuldade de um MoBA no que toca a número de habilidades, no entanto carregando no Shift duas das habilidades ficam com funções diferentes e gastam 1 ponto de energia, mantendo no entanto o cooldown. A gestão de tudo isto, encontrar sequências, fugir e atacar, dominar espaços e acertar skillshots tornam Battlerite um jogo bastante complicado de dominar é demora semanas até ficar com um racio de vitórias perto do 50/50.

Battlerite é diferente de quase tudo o que existe no mercado, sendo apenas semelhante a Bloodline Champions, algo que seria até de esperar uma vez que se trata da mesma equipa por trás dos dois jogos, no entanto Battlerite é de longe superior. No entanto não posso deixar de criticar o aspecto do matchmaking só jogo. Em 3vs3 os jogos tendem a ser relativamente equilibrados. Mesmo quando uma equipa ganha 3-0 isso pouco importa porque cada uma das rondas foi discutida ao fim e resolvida por pormenores. No entanto os jogos 2vs2 normalmente pendem rapidamente para um lado. Uma vez que não podemos combinar qualquer tipo de estratégia antes do jogo a não ser que joguem os com um amigo, não é possível combinar personagens da melhor forma. Em 3vs3 o jogo normalmente emparelha 3 jogadores com personagens dos 3 tipos diferentes, combate corpo a corpo, ataque a distância é suporte, no entanto alguns destes heróis são mais resistentes que outros, alguns suportes dão dano considerável e têm apenas uma habilidade de suporte e o jogo raramente tem isso em consideração, emparelhando apenas personagens dos três tipos de jogadores diferentes.

Tiago Roque

Leave A Comment