Análise: Ancient Frontier

Ancient Frontier é um jogo de estratégia espacial por turnos da Fair Weather Studios que irá parecer dolorosamente familiar a fãs do género. Assim como em XCOM, o jogador move as suas unidades uma a uma, procurando cobertura enquanto evita o inimigo mas onde tem de se aventurar para cumprir os objectivos espalhados pelo mapa. Nas primeiras missões do jogo, podemos ter uma ideia do fluxo da Ancient Frontier. As missões desafiam o jogador com a defesa de cargueiros amigáveis e confrontos com facções rivais, ou simplesmente explorar o espaço e reunindo recursos. Depois de adquirir alguns recursos o jogador pode equipar as suas naves com a pilhagem que coletou e melhorar o normal, escudos, armaduras e armas. As naves são persistentes, suas equipes ganham níveis e se tornam mais especializadas com o tempo. Isso torna a perda de um particularmente irritante, o que pode acontecer rápido se você não for cuidadoso.

Ancient Frontier rege-se pelas normais regras dos jogos do género. Mover-se agressivamente para áreas inexploradas  pode ser bastante perigoso, mas uma vez que os inimigos são revelados, as coisas se tornam um pouco mais simples e até aborrecidas. A estratégia mais segura é simplesmente agrupar as naves para derrubar inimigos um de cada vez. Existem relativamente poucas regras em jogo aqui, basta deixar um pouco de espaço entre as nossa naves para lançar mísseis, maximizar o dano e continuar até à vitória.

Apesar de se notar claramente que houve muito trabalho dedicado ao jogo, ainda falta polimento em certas áreas. Há muitos ecrãs da interface que são demasiado obtusos. A câmara fica não funciona também bem em alguns momentos ficando aparentemente ao acaso durante alguns turnos. Mais importante que isso, o jogo não parece particularmente bem balanceado. Algumas actualizações fazem muito pouco, enquanto outras são tremendamente eficazes, e é difícil olhar para a frota colectivamente para ter uma ideia de onde estão os seus pontos fortes e fracos.

O ComboCaster foca-se principalmente em jogos indie, a grande maioria dos jogos que analiso ainda são de baixo orçamento e mesmo que a grande maioria mostre o seu fraco orçamento, é realmente gratificante quando um jogo destes consegue destacar-se pela originalidade ou até pela execução. Ancient Frontier acaba por não se destacar em nenhuma destas áreas. Em termos de originalidade não tem realmente nenhuma ideia ou mecânica que eu possa destacar como altamente original e em termos de execução acaba por ser o expectável. Dificilmente um jogo com um orçamento baixo pode parecer e ter um grau de refinamento que os grandes estúdios conseguem oferecer e infelizmente Ancient Frontier mostra as suas fragilidades, sem oferecer grande coisa em troca destas.

Tiago Roque

Leave A Comment