Análise: Minecraft: Story Mode Season 2, Episode 5

Depois de meio ano desde que chegou o primeiro episódio da segunda temporada de  Minecraft: Story Mode  foi lançado, esta temporada chegou ao fim. Apesar de ter condensado as análises todas durante este mês. A história de Jesse continua a partir da primeira temporada, quando ele conheceu novos amigos e conseguiu salvar o seu mundo e agora o seu segundo desafio está a acabar, com um confronto com o The Admin.

Deixámos Jesse e amigos no episódio anterior quando eles voltavam para Beacontown. Depois de entrarem na cidade à socapa através de alguns túneis conhecemos o que realmente aconteceu a Beacontown pelas mãos do The Admin  transformado em Jesse.A cidade ainda está quase abandonada, uma sombra daquilo que costumava ser e isso reflecte-se no tom mais carregado e sombrio deste episódio.

Assim que entramos em Beacontown, o objetivo é chegar ao terminal principal e inserir a palavra passe. Para lá chegar temos de tomar várias escolhas diferentes que podem ajudar ou atrapalhar dependendo do que se escolher. O jogo oferece muitas hipótese de decisões que infelizmente não afetem o resultado final do episódio, ficando-se por determinar algumas reações das outras personagens. Além dessas pequenas escolhas espalhadas sobre o episódio, também temos algumas grandes decisões para escolher quando no final do episódio. Não importa o que se  tenha feito antes deste episódio, sendo estas escolhas independentes, com a derradeira decisão final a determinar como o episódio termina.

Este episódio é bastante curto em comparação com os outros episódios da temporada, mas acaba por não se perder em gorduras desnecessária. Não há grande puzzles ou locais para explorar. Todo o episódio é focado nestas pequenas decisões e nos diálogos, acabando por ser um culminar agradável de toda a temporada, apesar de ter achado que este é o final de uma temporada menos explosivo da TellTale que normalmente acaba mesmo em grande. Apesar de tudo existe um boss. A luta não decepciona na maior parte, ocorrendo em vários locais diferentes e com o boss a assumir várias formas, acabando por ser o melhor aspecto do episódio.

Outra coisa que esse episódio faz bem é amarrar algumas das pontas soltas dos episódios anteriores. Personagens de outros episódios reaparecem e permitem que as suas histórias se encerrem, e no geral essa é a grande preocupação do episódio e faz isso realmente bem. Todas as personagens e as suas histórias têm um fim não ficando nenhuma ponta solta.

Tiago Roque

Leave A Comment