Análise: CoolPaint VR

Nem tudo o que chega ao PSVR são jogos e isso é fantástico. A utilidade da realidade virtual é gigante e é fantástico ver outro tipo de experiências a chegar ao dispositivo da SONY e neste caso o que temos é uma espécie de Photoshop 3D em que os utilizadores podem pintar e criar livremente em 3D.

A interface de CoolPaintr VR é magra para dizer o mínimo. Começamos imediatamente no jogo, em uma única sala onde nossa única companhia é a representação do nosso confiável Playstation Move e um robô chamado Arty. Será Arty a nos dar as poucas instruções que precisaremos, porque CoolPaintr VR não é um jogo, nem é uma das muitas experiências de realidade virtual que vimos ao longo do tempo. CoolPaintr VR é um simulador que quer nos dar a oportunidade de realizar tudo o que nos surgir na mente, uma forma de simplesmente abrir asas à imaginação.

Há poucas instruções que precisamos mas o básico é, dependendo da força com a qual puxaremos o gatilho podemos controlar o alongamento do que pintamos. Temos um menu suspenso para escolher entre diferentes tipos de pincel, cor e efeitos a serem aplicados à pincelada. Também poderemos optar por inserir formas geométricas sólidas e tudo o que julgarmos necessário para alcançar o que temos em mente. A falta de instruções definidas e a interface podem parecer estranhos mas a realidade é que não existem grandes tipos de ajudas em aplicações como o Photoshop e CoolPaint VR está mais perto disso do que um jogo. A realidade virtual dá grande valor acrescentado ao título, na medida em que as nossas criações são dotadas de profundidade e podem ser vistas como se ganhassem vida à nossa frente.

CoolPaintr VR não pode ser inserido nos padrões de um jogo padrão, portanto nossa análise não pode deixar de estar isenta dos padrões usuais. Na verdade, há pouco para avaliar no jogo e toda a satisfação que se pode retirar do jogo depende do entusiasmo que jogador tem em pintar e criar estes cenários tridimensionais. Para dizer a verdade a ferramenta é bastante robusta e o principal limite é a imaginação e habilidade do jogador enquanto artista. É um jogo que não é bem um jogo para os jogadores fazerem coisas que bem, não são bem de jogador. Os amantes das artes e da pintura irão adorar este título que oferece imensas possibilidades inclusive a exportação dos objectos criados.

Tiago Roque

Leave A Comment