Análise: Mario Tennis Aces

Mario Tennis Aces é o mais recente numa já longa série de jogos Mario de Ténis. O modo história do jogo e obrigatório a qualquer fã de mário e coloca o nosso homem bigodudo preferido juntamente a um cogumelo num mundo mágico para tentar curar uma personagem possuída por uma força obscura escondida numa raquete de ténis chamada Lucien.

Mario Tennis Aces pode ser o oitavo jogo da série baseada em ténis da Nintendo mas continua a sentir-se fresco e a chegada à Switch é bem vinda e é fantástico ver o que se está a tornar o catálogo da nova consola da Nintendo. Este é também o primeiro Mario Tennis desde o Power Tour para o Game Boy Advance a ter um modo de história completo e este modo é um dos seus melhores aspectos.

A aventura começa com Luigi a pegar uma raquete demoníaca e para resgatá-lo, Mario precisa viajar pelo mundo para localizar cinco power stones que o ajudarão a salvar o irmão. O modo funciona como um tutorial estendido com muitos mini jogos e níveis interessantes. Geralmente, o jogador vai a uma área, conclui algumas mini-tarefas que se concentram numa habilidade nova, jogam contra uma personagem mais simples numa partida normal e depois tem de enfrentar um boss num nível de dificuldade mais alto e algum elemento no campo que torna tudo mais complicado. É muito divertido, mas as tarefas e as batalhas ficam repetitivas rapidamente, já que tendem a seguir um formato semelhante, apesar de os pequenos pormenores ajudarem a diversificar as coisas um pouco.

Paralelamente, existem alguns elementos de RPG já que à medida que o jogador vai ganhando jogos ou perdendo até, ele sobre o seu nível de poder, velocidade e agilidade, mas está longe de ser um sistema muito profundo, pois melhora automaticamente a personagem e não há personalizações que se possam fazer. O modo de aventura é divertido, mas deixa-nos com vontade de mais e podia ser realmente mais longo.

Mas todos os modos de Mario Tennis Aces funcionam porque a jogabilidade que lhe serve de base funciona. É aqui que brilha o jogo. As partidas são divertidas e depois que dominarmos a forma como os power-ups funcionam, o que requer um pouco de tempo,a diversão que conseguimos ter com o jogo explode. Os power-ups envolvem um medidor de energia, que aumenta ao retornar a bola e podemos usar essa energia para acertar bolas duras, com cuidado para não quebrar a raquete, ou jogar uma bola super poderosa. A jogabilidade do jogo é muito arcade mas isso não lhe traz nenhum prejuizo. Continua a ser possível adaptar algumas estratégias do ténis real e a jogabilidade arcade traz consigo muitas possibilidades extras que melhoram a jogabilidade e o factor diversão. Infelizmente esta jogabilidade faz com que jogar contra a IA em dificuldades mais elevadas seja um pouco frustrante, mais do que deveria ser.Felizmente o verdadeiro foco do jogo é contra pessoas reais, seja local ou on-line, aqui é onde a diversão do jogo está aqui.

Mario Tennis Aces é um jogo de desporto arcade decente para curtos momentos de diversão, que não oferecendo a profundidade que outros jogos de desporto, consegue equilibrar a mesa ao oferecer algo único e uma jogabilidade arcade que se tem tornado rara nos jogos atuais.

Tiago Roque

Leave A Comment