Análise: Terrorarium

Terrorarium é um jogo focado na criação de níveis, com uma espécie de um Pikmin focado em destruição. Apesar de ainda se encontrar em Early Access já está num estado bastante razoável e facilmente se consegue arranjar conteúdo para uma review. O jogador controla umas criaturas chamadas  Moogu, que são bastante adoráveis. Os jogadores são capazes de passar pelos 24 níveis internos do jogo que ensinam os detalhes da física e mecânicas básicas mas depois disso, tudo o que resta é a criação de níveis e níveis de reprodução que outros jogadores enviaram para o Steam Workshop. Irá existir uma campanha no futuro que certamente tornará a experiência bastante mais completa.

O objetivo de cada nível, feito por um jogador ou não, é arremessar a quantia alvo de Moogu num monstro de planta  no final do nível. Isso não importa muito, porém, pois os obstáculos que levam ao Fairy Cake Cactus, o monstro no final do nível, são o verdadeiro problema. Terrorarium fornece uma quantidade impressionante de interações entre Moogu e os monstros e terrenos. A jogabilidade básica é surpreendentemente divertida e consegue ser realmente o motor da diversão no jogo.

Passar pelos níveis internos ensina ao jogador o suficiente sobre como a espinha dorsal do jogo funciona e depois começamos a fazer os nossos próprios níveis, mas isso não prepara de todo o jogador a lidar com os níveis criados pelos outros jogadores nem nos ensina a criar os nossos próprios. O jogo pode ser difícil, mas a flexibilidade do editor de níveis é definitivamente notável. Existem mais de 100 ativos para trabalhar e cada um desses recursos pode ser dimensionado ou ajustado para se adequar ao modo como queremos que o nível funcione.

Embora o editor de níveis seja robusto, é um pouco difícil de usar. Às vezes, os cliques não são registrados e outras vezes selecionam algo que não queremos. Infelizmente, esses problemas dificultam a obtenção de níveis. No momento, é um problema que prejudica demasiado o jogo. Por muito que eu saiba as possibilidades do editor se não consigo fazer o que quero à primeira ou segunda tentativa simplesmente vou assumir que nada funciona. Tal como está, os frequentes problemas de cliques no criador de níveis do Terrorarium tornam o processo de criação uma tarefa árdua que não deixa recomendar o jogo além de não deixar de poder admirar quem está a criar níveis com o jogo neste estado.

As ideias de Terrorarium são sólidas e a jogabilidade funciona bem no geral. No entanto como o editor de níveis é uma parte tão grande da experiência não posso deixar de realçar que o jogo está longe de estável e não sei em que estado estará quando sair de Early Access ou quando sairá ou sequer se algum destes problemas estará resolvido. Caso estejam esta pode ser uma boa proposta, caso contrário é um jogo a evitar.

Tiago Roque

Leave A Comment