Análise: Lumberhill

Jogos como Overcooked podem ser realmente divertidos, especialmente se forem jogados com pessoas que conhecemos. Os lançamentos recentes do género têm sido muitos, talvez depois do sucesso do primeiro Overcooked, já que a temática pode ser diferente, mas não posso negar que a jogabilidade e conceito geral é muito semelhante. Lumberhill é o mais recente e foca-se em lenhadores.

A frustração é uma parte normal da jogabilidade destes jogos, mas a frustração geralmente deve-se à situação em que o jogo nos coloca e não aos controles ou falhas de estabilidade do jogo, algo que infelizmente abunda aqui. Lumberhill é um jogo cooperativo onde jogamos como um lenhador que tem que lutar contra a selva, os elementos e o tempo para completar várias tarefas. Essas tarefas geralmente envolvem recolher algum tipo de recurso e colocá-lo no depósito adequado. Todos os elementos para que Lumberhill seja um bom jogo estão aqui, apenas a execução parecer ficar aquém.

O principal problema de Lumberhill é a sensação que temos ao jogar. É um daqueles jogos em que algo está errado e é muito difícil para mim saber exatamente o que é. É como se tudo parecesse bem, mas pequenas coisas parecem erradas e tudo somado fazem de Lumberhill um jogo que não gostei de jogar. Os controles não parecem precisos o suficiente e embora essa imprecisão possa levar a momentos de caos divertidos não posso olhar para isso como um ponto positivo. Além disso o layout dos níveis parece aumentar ainda mais este problema, com muitas zonas apertadas e que quando jogamos em coop geram demasiados problemas.

Felizmente nem tudo é mau aqui. Visualmente o estilo colorido e cartoon do jogo é realmente apelativo e todas as criaturas são bastante adoráveis. Ocasionalmente o jogo mostra-nos também algumas ideias de jogo realmente boas e o design dos níveis nem sempre sofre do problema que referi acima. Alguns dos mapas em Lumberhill são ótimos e obrigam os jogadores a pensarem em equipa em desafios bastante interessantes. Podemos jogar Lumberhill com outros três jogadores, tanto online como offline e até jogar contra outro jogador. É quando jogamos com mais jogadores que mais notamos que os níveis são um pouco apertados, mas apesar disso não recomendo jogar a solo, especialmente porque não é de todo tão divertido.

Lumberhill tem as suas falhas, mas tem um estilo de arte brilhante e uma temática diferente. Penso que com o tempo a jogabilidade pode ser melhorada, mas dificilmente os níveis poderão ser melhorados, mas não perco a esperança de novos e melhores níveis serem adicionados e talvez nessa altura a minha opinião seja bem mais favorável.

Tiago Roque

Leave A Comment