Análise: Party Hard 2

Os jogos indie podem arriscar em conceitos arriscados sem grande compromisso. Enquanto que um estúdio AAA tem a obrigação de apresentar um produto altamente polido para as massas e esperar um enorme retorno, os estúdios mais pequenos não conseguem pensar da mesma forma. Apesar de poderem sonhar com o retorno de um jogo AAA os […]

LER MAIS
Análise: Human: Fall Flat

Human: Fall Flat tem como base a comédia física, onde um idiota desajeitado é forçado a resolver enigmas complexos de física, e tentam manter o controle de tudo. Human Fall Flat foge muito à jogabilidade clássica, insistindo em elementos cómicos que nem sempre funcionam em termos de jogabilidade mas que funcionam em termos cómicos. O […]

LER MAIS
Análise: V-Rally 4

V-Rally 2 na PlayStation original foi um dos jogos que mais joguei na altura. Não era propriamente bom ou ligava sequer aos modos principais. Ao contrário de muitos jogadores acho que perdia horas e horas a criar pistas no editor de pistas. Não me lembro se o jogo é tao bom como me lembro e […]

LER MAIS
Análise: SNK HEROINES Tag Team Frenzy

SNK Heroines: Tag Team Frenzy é exatamente o que queremos quando pensamos num jogo da SNK, especialmente os jogos de combate. Sem ligar ao clima sjw e politicamente correcto, a SNK oferece-nos um jogo de combate apenas com personagens femininas altamente sexualizado que oferece o que grande parte dos fãs quer e tem vindo a […]

LER MAIS
Análise: Ultra Space Battle Brawl

Ultra Space Battle Brawl é uma espécie de pong misturado com brawler para um resultado original, mas sem grande profundidade. Num estilo visual que se assemelha a Street Fighter mas com uma jogabilidade mais perto de pong, Ultra Space Battle Brawl espelha qualquer jogo de luta clássico. Existe um modo de história, um modo versus para […]

LER MAIS
Análise: The Midnight Sanctuary

The Midnight Sanctuary é um jogo muito, muito estranho.  A história entra começa a soar a algo de outra dimensão na primeira meia hora e nunca desiste, ficando mais estranho a cada hora que passa. Quando o jogo acaba depois de duas horas o jogo consegue o feito de deixar o jogador com mais perguntas […]

LER MAIS
Análise: Red Faction Guerrilla Re-Mars-tered

O velhinho Red Faction original foi revolucionário na sua mecânica de destruição ambiental e Red Faction: Guerrilla conseguiu um feito parecido no seu lançamento orginal. Agora chega-nos uma versão melorada de Guerrilla que por muito boa que fosse dificilmente seria revolucionária ou sequer impactante na industria e infelizmente, embora pareça ótimo, a versão reformulada do […]

LER MAIS
Análise: FutureGrind

FutureGrind é o novo lançamento da Milkbag Games acabado de chegar à Steam. O jogo passa-se numa terra futurista, onde um espetáculo de acrobacias de alta velocidade e adrenalina se tornou o evento desportivo mais popular do mundo. A premissa de FutureGrind é incrivelmente simples, já que o jogador apenas tem de sobreviver à corrida […]

LER MAIS
Análise: Rage in Peace

Rage in Peace é uma aventura de ação sidescroll, com uma história muito interessante que conta com o Timmy Malinu, o protagonista, um empregado de 27 anos que trabalha num escritório. Timmy é para todos os efeitos muito comum e parece ser uma personagem muito pouco interessante e até aborrecida, sem ambição e uma vida […]

LER MAIS
Análise: One Strike

Pessoalmente sou fã de jogos simples que me cativam com mecãnicas simples e boa jogabilidade. Títulos como One Strike encaixam nessa necessidade de encontrar jogos simples que nos divertem durante uma tarde ou talvez um pouco mais, oferecendo uma jogabilidade irresistível que parecem a melhor coisa do mundo durante algumas horas mas que rapidamente perdem […]

LER MAIS