Análise: Tearaway

Tearaway é um dos melhores jogos que eu joguei na PS Vita. Vindo das mentes brilhantes da Media Molecule, Tearaway é o jogo mais inovador e pioneiro no Vita que além de ter boas ideias, consegue concretizá-las e além disso usa de forma brilhante o hardware. Essencialmente, o jogo tem algumas das grandes mecânicas e recursos que tornaram LittleBigPlanet no sucesso que é e melhoraram-nas. As semelhanças são muitas entre Tearaway e LittleBigPlanet e este até poderia ser um novo jogo da série LittleBigPlanet sem Sackboy e com muito mais papel.

A premissa em Tearaway é simples. O jogador escolhe entre dois mensageiros ATOI ou Iota e tem que ajudá-los a guiá-los através de um mundo perigoso recheado de monstros e mistério. O trabalho do mensageiro é entregar uma mensagem que irá explicar a história. Tudo o que sabemos é que temos que os ajudar a chegarem ao seu destino. Um dos aspectos mais interessantes de Tearaway é o facto de o jogo nos colocar constantemente dentro dele, seja no Sol ou noutras estruturas que compõe o seu mundo.Tearaway 2

A criatividade colocada em Tearaway é fenomenal e é a responsável pelo sucesso e mediatismo que este tem tido mesmo antes do lançamento. Muitos continuam a criticar a Vita por não ter jogos e não fazer realmente nada de diferente. Além de Vita contar com um catálogo bastante razoável actualmente, posso concordar em parte que não há nada de realmente inovador em nenhum aspecto da consola da Sony, mas Tearaway vem provar que quando todos os aspectos da consola trabalham juntos a consola da Sony é capaz de uma das experiências mais inovadoras que joguei em anos. O ecrã táctil, painel táctil traseiro, câmara, o ecrã e restante hardware tornam este um jogo divertido, bonito e mais do que isso diferente.

Tudo o que a Vita pode oferecer é utilizado no jogo e faz sempre sentido a forma de que são utilizadas as funcionalidades da consola. Mas apesar das semelhanças, Tearaway não é um platformer como LittleBigPlanet, ou pelo menos não da forma a que estamos habituados a ver um jogo desse género. A progressão é linear e existem muitos elementos dos jogos do género mas não se trata de andar a saltar de plataforma em plataforma e a forma diferente que Tearaway funciona faz com que tenho ultrapassado os padrões de um simples platformer.

Tearaway-2

Tearaway é um jogo que diminui a linha que separa real e virtual, que leva a novas alturas o conceito de colocar o jogador no jogo. No entanto, mesmo sem o nosso contributo, o mundo de Tearaway é lindo. Mesmo que haja apenas um único modo de campanha para um jogador, há atividades suficientes para manter o jogador ocupado durante bastante tempo. O jogador vai usar várias decorações desbloqueáveis ​​tais como olhos , bocas e narizes , para personalizar o mensageiro ao seu gosto. Tirar fotos do mensageiro , do ambiente , ou até de nós próprios com uma série de filtros desbloqueáveis. Para desbloquear decorações específicas , lentes e filtros , vamos ter que encontrar confetti. Confetti pode ser encontrado em todo o mundo , abrindo os presentes e cumprindo os pedidos de personagens específicas.

A minha única queixa com as opções de criação do jogo é que elas são um pouco limitadas. Outra característica divertida de Tearaway é a capacidade de interagir com a comunidade através do site www.tearaway.me. Assim como lbp.me para Little Big Planet , os jogadores de Tearaway podem fazer upload das suas próprias criações ou visualizar as criações de outros jogadores. Com a abundância de actividades para participar , o jogo pode demorar mais de 12 horas para completar tudo, especialmente se começarmos a tentar customizar tudo. Com um ambiente de artesanato de papel , Tearaway faz um trabalho mais do que incrível na criação de animações, ambiente, bem como o movimento das personagens e inimigos.

 

Tiago Roque

Leave A Comment