Análise: Batman – The Telltale Series: Episode Five – City of Light

O grande final de Batman da Telltale é o culminar de todas as nossas escolhas durante toda a temporada. Evitei ver o que todas as escolhas influenciavam os outros jogadores, por isso foi com grande surpresa que descobri por exemplo que Harvey se transforma em Two Face algures no episódio 2 ou 3 e no meu percurso isso nem sequer chegou a acontecer.

O episódio começa mesmo por aí, com um ultimo confronto entre Batman ou Bruce contra Harvey. Este ultimo confronto deixa algo a desejar, mas é uma boa forma de iniciar o ultimo episódio, que tem por foco principal o confronto contra Lady Arkham. Depois de outra ultima conversa com Selena, descobrimos que Alfred foi raptado e está a ser torturado pelo grupo Children of Arkham. Com a ajuda de Lucious descobri-mos o esconderijo do grupo e o seu alvo, Arkham Asylum.

O confronto final é uma boa sequência de ação pelos moldes da Telltale, com os quicktime events a terem o seu ponto alto da temporada. Quem conhece os jogos da Telltale não poderia esperar por algo diferente, mas penso que está na altura da Telltale pensar numa forma de melhorar estas sequências de alguma forma. Criar consequências físicas para uma ação falhada por exemplo seria um começo.

No geral Batman é um bom jogo da Telltale, a temporada teve na minha opinião dois episódios menos conseguidos, o terceiro e o quarto e o Joker parece fugir demasiado ao que eu esperaria dessa personagem. Idealmente bastava à Telltale conseguido Mark Hamill para fazer a voz, mas mesmo tentando algo diferente não me parece ter sido a opção certa, parecendo mais um adolescente mascarado de Joker do que o verdadeiro inimigo de Batman.

No que toca realmente aos vilões presentes a escolha e interpretação pareceram-me excelentes. Harvey Dent revelou-se uma boa personagem mesmo sem se ter transformado em Two Face na minha playthrough, tendo ainda muito para oferecer na próxima temporada que parece ter ficado quase confirmada com o final. Selena / Catwomen também é uma personagem com muito para oferecer, com um passado e real personalidade ainda por desvendar.

A execução deste jogo da Telltale também foi de longe melhor que a da sua Guerra dos Tronos, onde os bugs e transições estranhas dominavam o jogo. A apresentação cuidada e detalhada foi algo que se manteve toda a temporada, apesar de ainda terem existido algumas transições mal concebidas nos episódios 3 e 4.

 

Tiago Roque

Leave A Comment