Análise: Marvel’s Guardians of The Galaxy Episode 1: Tangled Up in Blue

Quem acompanha as minhas análises sabe que sou seguidor dos jogos da TellTale. Sim não são bem jogos e mais séries interactivas, mas nesse género de aventura quase extinto são os que lançam constantemente melhores títulos e com uma qualidade bastante constante.

Apesar de alguns episódios um pouco aborrecidos e falhanços em vários aspectos como foi o jogo da Guerra dos Tronos, no geral sabemos que pelo menos estamos a receber uma boa história. O primeiro jogo que a TellTale desenvolve baseada na personagens da Marvel todas estas observações continuam a fazer sentido.

Marvel’s Guardian’s of The Galaxy da TellTale começa com uma boa história no entanto é impossível não deixar alguns reparos. Tal como aconteceu com o jogo do Batman, muitas personagens não são muito fiéis ao material de origem. Apesar de saber que se trata da interpretação da TellTale, personagens como Gamora não entram de todo no espírito de um jogo dos Guardiões da Galáxia. A personalidade muito banal não combina com a Gamora dos filmes e BD. Visualmente Drax e Gamora também não estão ao nível que seria de esperar. Ao contrário de outras personagens também presentes não existe trabalho nenhum na criação das personagens. Gamora parece um humano normal com a pele pintada. Não é que personagem seja muito mais do que isso visualmente mas falta claramente algo.

No que toca à narrativa por outro lado não há novamente nada a assinalar e o jogo começa em alta com uma boa história em que o grupo finalmente derrota Thanus e adquire um artefacto misterioso do qual há mais interessados e do qual a história se irá desenvolver em redor.

Em termos de mecânicas de jogo podemos contar com um motor muito próximos, igual até, do utilizador no jogo do Batman. Foram adicionadas algumas mecânicas de ação novas mas tudo o resto está igual ao que encontramos no jogo da TellTale para a personagem da DC.

Tiago Roque

Leave A Comment