Análise: Cooking Witch

Cooking Witch tem provavelmente o conceito mais estranho que alguma vez tive de explicar aqui no ComboCaster. Apesar de estranho, o objectivo é simples. O jogador controla uma bruxa que voa um pequeno cenário na sua vassoura onde tem como objectivo pegar no máximo de crianças que poder e atirá-las para o seu caldeirão. Há vários tipos de crianças, cada uma oferece diferentes tipos de recompensas. O mais gordo por exemplo recompensa-nos com mais carne, que é aquilo que precisamos para comprar os melhoramentos na loja do jogo, enquanto que os outros tipos além da carne em menor quantidade, dão-nos estrelas que nos dão um pouco mais de tempo de jogo ou corações que nos recuperam um pouco de vida. Além do tempo como inimigos temos fogos de artificio dos quais nos temos de desviar os pais dos miúdos que estamos a atirar para o caldeirão. Este é o único real inimigo e no final do jogo, depois de termos adquirido todos os upgrades, o único elemento que nos faz perder de alguma forma, pois as estrelas que no fazem recuperar tempo perdido são suficientes para nos manter em jogo eternamente.

Os pais dos miúdos atacam-nos de caçadeira, mas a velocidade dos projecteis é lenta e mesmo sem uma vassoura melhorada é fácil desviarmos-nos dos projecteis. Para eliminar este inimigo basta deixar cair um dos miúdos em cima dele e depois levá-los até ao caldeirão. Para desbloquear as melhorias do jogo precisamos de cumprir uma serie de objectivos que normalmente se resumem a levar para o caldeirão X numero de miúdos do tipo A ou B ou pais, ou em vez de os colocar no cadeirão deixá-los cair de uma certa altura para os matar. Todo o jogo é ridiculamente mórbido, mas a sua originalidade fica-se por aí.

O valor do jogo acaba por ser adequado ao seu conteúdo. Feitas as contas o jogo resume-se a um cenário, um punhado de upgrades e nada mais do que isso. A jogabilidade que temos no início é a que vamos ter no final, nada muda com a excepção de a bruxa que controlamos poder levar mais miúdos, aguentar com eles mais tempo no ar e andar mais rápido. Podemos adquirir três tipos de upgrades e três tipos de poções. Nos upgrades podemos melhorar a vassoura, o caldeirão e aquilo que deve ser uma cana de pesca. A vassoura faz-nos andar mais rápido, o caldeirão aumenta a quantidade de carne que ganhamos e o outro faz com que possamos transportar mais mudos. Além disso podemos comprar poções que aumentam permanentemente a nossa vida, stamina e velocidade.

Tiago Roque

Leave A Comment