Análise: Mushroom Wars 2

Mushroom Wars 2 é um jogo de estratégia com mecânicas de jogo bastante básicas onde o jogador tem como objectivo capturar edifícios para gerar unidades que tem depois de enviar em missões para conquistar edificios e posições inimigos, o que por sua vez gera mais pontos e por aí fora até dominar o adversário. Existem alguns edifícios especiais disponíveis que ajudam com a defesa ou suporte, mas no geral tudo se resume aos números, e que o maior exército quase sempre ganha.

A história existe mas está apenas presente para dar algum contexto a um jogo que vive sobretudo da sua jogabilidade e visuais atractivos. Isto não quer no entanto dizer que não tenha existido esforço neste aspecto. A história pode não ser muito interessante, mas houve esforço envolvido aqui .A jogabilidade de Mushroom Wars 2 é no entanto muito mais interessante do a sua narrativa. Cada campo de batalha representa uma parte do jardim que o jogador tem que reivindicar. Os soldados são compostos de minúsculos homens-cogumelo, armados com espadas que teriam dado muito jeito à princesa Peach e dar uma folga ao Mario. Os edifícios espalhados por cada mapa são também são cogumelos o que não faz muito sentido. Se forem construções é como o homem viver numa casa em forma de homem, se forem mesmo cogumelos então entramos em questões ainda mais negras.

Quando um edifício está sob o controlo do jogador, ele começa a gerar tropas. O jogador tem apenas de seleccionar um edifício e apontar os soldados para outro para enviá-los à conquista. Se o jogador já possui o edifício alvo, então pode fortalece-lo para o tornar mais resistente a investidas inimigas. É aí que o jogo dos números começa e entra a principal estratégia do jogo, ir reforçando as unidades e edificios mais vulneráveis ao inimigo.

No início de cada nível temos de capturar o máximo possível de edificios, para ajudar a aumentar os nossos números. Além de nos permitir aumentar os nossos números para invadirmos mais edificios, é importante ter números de geração de unidades altos porque para actualizar um edifício temos de utilizar as nossas unidades. Uma má gestão aqui pode significar perder o nível porque para conquistar um edifício temos de reduzir o numero de unidades inimigas a zero e sempre que melhoramos um edifício sacrificamos defesa e podemos ser atacados de surpresa se não tivermos algum cuidado. Tudo isto são mecânicas de jogo que já estavam presentes no primeiro jogo e vão ser muito familiares a quem jogou o primeiro.

Além dos cogumelos que geram guerreiros, existem também torres defensivas para capturar. Estas disparam em qualquer inimigo o que chegue dentro do alcance. Neste caso as melhorias não fortalecem o edifício mas aumentam a frequência de ataque. Existe ainda aquilo que parece um pequeno laboratório. Capturar este edifício fornece algum suporte para as nossas unidades tornando-as mais fortes e resistentes. Uma novidade em Mushroom Wars 2 são os heróis. Estas personagens têm algumas habilidades disponíveis que podemos usar durante a batalha, podendo o jogador escolher o herói antes de cada cenário. O jogo oferece alguma variedade para manter o combate interessante, mas no geral a mesma estratégia funciona em todos os níveis e isso pode aborrecer rapidamente alguns jogadores.

O modo principal de Mushroom Wars 2 é a sua campanha. Existem diferentes dificuldades que estão bem estruturadas e pensadas, aumentando não apenas a habilidade da IA como reduzindo o numero de ajudas ao dispor do jogador. Além disso existe um modo online que infelizmente sofre do mesmo problema de muitos outros jogos actualmente que é a falta de jogadores e neste caso é mesmo pena porque pelos jogos que consegui fazer este modo é realmente divertido.

Tiago Roque

Leave A Comment