Análise: Terroir

Terroir é um jogo de estratégia de gestão com uma temática bastante original. Aqui em vez de rotas de transportes, ou grandes cidades, temos de gerir uma vinha. O objectivo é simples, tornar a nossa vinha rentável e criar bons vinhos que sejam adorados pelos críticos e como consequência mais valiosos. Para isso temos à nossa disposição ferramentas que nos permitem controlar desde o crescimento anual das vinhas, todo o processo de fabrico do vinho e subsequente venda. Apesar de se basear um pouco no factor sorte uma vez que o clima durante o ano é aleatório e esse é o principal factor a afectar o resultado final, Terroir é um jogo simples mas agradável que vai ganhando profundidade com o tempo e à medida que vai dando mais controlo ao jogar.

Não existe qualquer modo campanha propriamente dita em Terroir, todo o jogo se baseia em modos sandbox onde podemos escolher  a dificuldade e o numero de adversários, ambas opções que fazem com que no final do jogo a nossa pontuação aumente. Os tutoriais oferecidos pelo jogo são mais do que suficientes e aparecem nos momentos certos. O jogo não nos dá a mão em demasia e isso é realmente bom, especialmente porque os tutoriais nos ensinam tudo o que precisamos de saber.

No jogo propriamente dito, começamos por ter em nossa posse apenas dois hexágonos. Todo o jogo funciona em base nestes terrenos reminiscentes de Catan. Começamos por ter apenas um edifício principal onde está a nossa adega e guardamos o vinho anualmente. É também aqui que temos de vir para vender o vinho. Na realidade o jogador não vende o vinho, mas tem de o colocar em vendedores que tratam depois da venda, existindo quatro que nos oferecem preços diferentes. Normalmente o preço de três dos vendedores é igual e alto, com o restante vendedores a oferecer um valor muito abaixo servindo na realidade para nos livrar-mos de maus vinhos.

O jogo não nos ensina como fazer um bom vinho, apenas como fazer vinho. Durante o ano o jogador tem de controlar a folhagem das vinhas para controlar o crescimento e estado das uvas. É aqui que temos de ter mais cuidado. Cortar todas as folhas das vinhas por exemplo faz com que elas amadureçam mais depressa, no entanto se não chover não irão aparecer novas folhas e demasiado sol irá tornar as uvas demasiado doces, vai fazer com que amadureçam depressa demais e acabar por baixar a produção porque muitas uvas se irão estragar. Depois da colheita é onde temos mais controlo e conseguimos normalmente colocar os valores como queremos, mas não podemos ficar com baixa produção nem uvas com valores demasiado fora do que queremos.

À medida que vamos evoluindo o edifício principal vamos desbloqueando novos métodos e tecnologias para todo o processo de criação de vinho. Depois da colheita começamos por pisar as uvas, este passo não afecta as estatísticas das uvas, mas depois começamos por fermentar o vinho. Quanto mais tempo passar a fermentar mais doçura o vinho perde, portanto se o vosso vinho ficar com 10 de doçura e o vosso objectivo for 3 não irão conseguir atingir esse valor nesta fase apenas. Por outro lado se o vosso objectivo for 6 de doçura e ficarem com menos, esta fase apenas irá tornar as coisas piores. Depois disso vem a drenagem do vinho que afecta a acidez, aumentando-a, novamente os problemas são os mesmos. A ultima fase é a colocação em barris. Esta fase acaba por ajudar a salvar um pouco as coisas. Se os valores estiverem longe do esperado mas a colheita for boa alguns meses em barril acaba por tornar tudo mais mediano. No entanto não podemos controlar apenas uma das estatísticas e se apenas um dos valores estiver muito fora do esperado, esperar que este regularize irá afectar os restantes valores. Depois ainda temos de engarrafar o vinho e avaliar a qualidade para determinar o valor da venda. Só depois podemos passar para a fase de venda. Nesta também temos de ter alguns cuidados para não encher os vendedores de material, especialmente quando o vinho é mau e bloquear futuras vendas, uma vez que enquanto eles tiverem vinho nosso não podemos enviar mais, não temos forma de cancelar essas vendas e todas as vinhas que possuímos custam-nos um valor mensal que tem de ser pago.

Terroir tem algumas falhas. Graficamente é pobre, apesar de os fundamentos de design serem interessantes e algumas opções deveriam ser mais intuitivas, como por exemplo não ser possível clicar em cima dos edificios. No entanto é um jogo bastante agradável que consegue ser desafiante.

Tiago Roque

Leave A Comment