Análise: Russian Subway Dogs

Um jogo sobre cães perdidos no metro de Moscovo parece ser uma das piores ideias para se fazer um jogo e na realidade é e não há muito para elaborar a partir dessa ideia, no entanto Russian Subway Dogs é o jogo que pega nessa ideia e faz alguma coisa que funciona e tem o titulo mais auto explicativo de sempre.  No metro de Moscovo, podemos encontrar cães vadios aprenderam a viajar de metro para ganhar tempo, e até mesmo assustar os passageiros distraídos para os fazer soltar a comida e assim por roubá-lo.

A jogabilidade é bastante simples, controlamos um cachorro com o qual temos as habilidades para ladrar e saltar e nada mais além disso, dois botões. O nosso objetivo é fazer com que os pequenos seres humanos larguem sua comida e, para isso, podemos assustá-los latindo por trás. Podemos usar o mesmo latido para manter os objectos no ar, o que nos permite direccioná-los ou manter-los longe de outros cães. Os seres humanos podem largar alimentos como burritos, peixes e até mesmo vodka. A Vodka funciona de forma à parte uma vez que explode ao cair no chão, o que pode ser utilizado como arma em alguns casos e para cozinhar a comida e assim dar-nos mais pontos.

A chave é comer e sem nos magoar, para que nossa barra de saúde não desça.Cada nível do modo Campanha vem com três missões ditadas pelo nosso camarada. Além do nosso sucesso em sobreviver, para cada missão completada temos um osso. Para desbloquear os seguintes níveis, precisamos de uma certa quantidade de ossos, o que nos obriga a completar objectivos secundários que podem ir de comer X ou evitar que Y. É de realçar que além de alguns inimigos diferentes não parece existir qualquer diferença no cenário. Existe ainda um modo infinito que é exactamente o mesmo conceito mas sem nunca terminar.

 

E é isso. É um jogo muito simples e curto que tem um espírito de arcade e adiciona uma campanha que nos dá algum propósito em tudo isto. Não posso dizer que o jogo conseguiu manter o meu interesse muito tempo, mas enquanto manteve o meu interesse foi divertido. É um daqueles jogos que quando fazem parte de um bundle ou numa fantástica promoção são agradáveis surpresas mas que dificilmente justificam o seu preço inicial.  Além disso o facto de termos de completar bem mais objectivos secundários do que queremos para progredir no jogo não ajuda a disfarçar a falta de conteúdo. É um género de jogo que teria feito maravilhas na era da 8 e 16 bit ou num smartphone mas como jogo para sentar e jogar actualmente acaba por saber a pouco.

Tiago Roque

Leave A Comment