Análise: Football, Tactics & Glory

Continuando a semana com jogos inovadores, hoje temos Football Tactics & Glory. O tema é fácil de perceber, pelo menos deste lado do mundo, uma vez que sabemos o que é futebol, mas Football, Tactics & Glory ou FTG como lhe vou chamar no resto deste texto, é completamente diferente de todos os jogos de futebol que já jogaram, sejam eles simulação como FIFA ou PES ou gestão como Football Manager.

A Creoteam criou algo realmente único que tem como base a ação por turnos. Após a apresentação, o jogador é enviado 15 anos para o futuro onde é gerente e é capaz de escolher entre um jogador e vários jogadores com várias particularidades. O jogo permite que o jogador escolha um país e uma equipe para gerir e começar nas ligas inferiores e chegar ao topo. Como o título sugere, há uma vasta gama de conceitos táticos que o jogo cobre, tantos que uma análise mais detalhada facilmente me lançava numa demanda de milhares de palavras que ia bem mais além do que é o foco do ComboCaster.

Existem vários talentos e habilidades disponíveis para cada jogador incluindo o Nutmege a simulação de arco-íris que permite ao jogador driblar os jogadores sem conceder posse. Existem também talentos que podem contrariar esses movimentos, o que mantem o jogo sempre equilibrado e fresco.

O jogo é fácil de perceber mas não é de todo fácil de dominar, muito pelo contrário, achei o jogo muito difícil de dominar. Saber . A ação do jogo é suave e as animações muito bem conseguidas com um toque de humor que ajuda o jogo a formar no global uma atmosfera bastante simplista e colorida que constrasta com a complexidade dos seus sistemas.

Se são fãs do desporto rei não posso deixar de recomendar vivamente este jogo aos fãs, especialmente aqueles que já gostam de jogos de gestão de futebol e RPGs, uma vez que em termos de mecânicas é aquilo que mais se assemelha a FTG.

Tiago Roque

Leave A Comment