Análise: V-Rally 4

V-Rally 2 na PlayStation original foi um dos jogos que mais joguei na altura. Não era propriamente bom ou ligava sequer aos modos principais. Ao contrário de muitos jogadores acho que perdia horas e horas a criar pistas no editor de pistas. Não me lembro se o jogo é tao bom como me lembro e tenho muito mais para jogar do que voltar a jogar V-Rally 2 mas as memórias ficaram e mal podia esperar para jogar o quarto jogo da série, apesar de nem ter jogado o terceiro.

Como a maioria dos jogos de condução, V-Rally 4 inicia-o com um breve tutorial que ensina o jogador nos módulos do jogo e tenta ensinar tudo e mais alguma coisa, menos aquilo que deveria ensinar, a conduzir. A jogabilidade de V-Rally 4 está no entanto longe daquilo que associo na minha memória ao segundo jogo. O manuseio é incrivelmente impreciso em alguns momentos e super aderente noutros. É incrivelmente inconsistente, levando a uma experiência que nunca é divertida.

Essa falta de controle só piora quando se começa a usar os carros mais rápidos no jogo. Mesmo no asfalto é quase impossível conseguir um carro que ande em linha reta, o que se poderia argumentar ser realista em alta velocidade mas aqui parece simplesmente ser uma camada de imprecisão esborratada em cima de toda a condução do jogo.

Além disso, a dificuldade da IA ​​no jogo segue as mesmas ideias. As corridas do V-Rally Cross geralmente são muito fáceis na dificuldade básica, com a exceção estranha quando um dos seus oponentes simplesmente decide desistir sem razão aparente e começam a ficar para trás. Na maioria das vezes não tive nenhum problema em conseguir o melhor tempo dos eventos, mas de repente estamos quinze segundos atrás no primeiro checkpoint e a piorar nos seguintes sem que houvessem percalços. Isto torna o jogo completamente arbitrário e obriga a repetições que não fazem sentido.

O jogo oferece alguns tipos diferentes de eventos de corrida, em todo o mundo, em vários climas diferentes e também veículos e provas diversificadas e interessantes. Quando se colocam os problemas anteriores de lado esses eventos diferentes ocorrem em alguns locais bastante bonitos e graficamente o jogo é bem conseguido com ambientes que vão desde a neve a desertos.

Infelizmente V-Rally 4 fica num impasse entre arcade e simulação e nunca é realmente bom em nenhum dos dois. O realismo é bastante simulado e pouco realista mas ao mesmo tempo este problema faz com que o jogo também não tenha a precisão e adrenalina necessária para criar um bom jogo arcade.

Tiago Roque

Leave A Comment